domingo, 16 de julho de 2017

Minnie n° 73 - resenha


Resolvi comprar a revista da Minnie após muitos meses dando preferência às outras mensais, não que a Minnie fosse ruim, mas sempre tenho pouco dinheiro disponível para esse entretenimento, então, preciso fazer escolhas pois não dá para levar tudo o que desejo. 


Essa Minnie n° 73 é de Maio deste ano, contém 52 páginas (incluindo capa e contracapa) e tem o preço de capa a R$ 4,50 (quatro reais e cinquenta centavos). Mas aqui onde moro, se esperamos alguns meses, é possível encontrar em algum sebo (loja de usados) por cerca de um a dois reais.

Essa edição traz as seguintes historias:

1- Minnie, Mickey, Indiana Pateta e o Tesouro dos Cavaleiros do Oriente
    roteiro de Bruno Sarda - desenhos de Roberto Vian

2- Minnie e a Vingança do Mago
    roteiro de Jos Beekman - desenhos de Cèsar Ferioli Pelaez

3- Pluto
    roteiro de Giorgio Salati - desenhos de Carlo Limido

4- Recados dos leitores

A primeira é uma aventura bem longa com Mickey e Indiana Pateta às voltas com um segredo que gira em torno da construção do metrô de Londres. Eles descobrem que há um suposto esconderijo que guarda certas preciosidades, elaborado pelo próprio idealizador do metrô, que o julgava ser o local perfeito para ocultar tais objetos. 


A trama toda é muito bacana. gosto de ver o Indiana Pateta em aventuras. Só não sei se esse enredo tem algo de real, porque confesso que tenho preguiça de História Geral, eu sempre colava nessa matéria porque não me interessava nenhum pouco os acontecimentos passados e também eu sempre questionava se era isso mesmo o que tinha acontecido, afinal, historiadores podem contar suas histórias da forma como melhor lhes convêm. Não quero nem ver como os historiadores explicarão, no futuro, tudo o que está havendo no Brasil atualmente. Então, quando vejo que as HQs Disney possuem foco principal em algo histórico (especialmente europeu), tenho mesmo bastante preguiça de pesquisar e ir atrás de informações para saber de nomes e referências. Acabo vivendo a aventura em si. A Minnie estando ou não na trama, não faz diferença. Que coisa! Mas isso não é uma crítica, apenas uma observação. Trata-se de uma boa aventura com Mickey e Indiana Pateta. Fãs dos personagens vão se divertir bastante.

A segunda é minha preferida. "A vingança do Mago" traz a turminha do Mickey indo passear. Eles vão acampar em um lugar desconhecido. Mickey entra em um lugar inóspito e sofre um encantamento que o faz ter ações criminosas sob efeito de hipnose. Mas a real é que ele desaparece das vistas dos amigos enquanto faz essas coisas meio doidas. Os amigos resolvem procurá-lo na área urbana. A população, quando percebe a ligação deles com o rato, fica irada e quer se vingar deles, que fogem sem entenderem nada, até que entram em um local onde encontram Mickey enfeitiçado e o tal objeto valioso que causou isso. A partir daí, a trama se desenrola. Ela é simples, curta e bem objetiva. 


É muito bom ver Clarabela e Horácio inseridos entre Mickey, Minnie e Pateta. Também gostei muito dos traços. Tanto o cenário quando os personagens foram feitos com um primor o qual deveria ser seguido sempre. Muitos amigos torcem o nariz para esse Mickey tão bonzinho e ingênuo. Compreendo bem. Mas eu gosto dessas histórias secundárias porque elas trazem os personagens como realmente são reconhecidos, ou seja, com o que há de mais puro e tradicional em suas personalidades. O rato é, sim, um mocinho e, às vezes, passa um mal bocado por isso. Já temos personagens demais que são azarados, nervosinhos e ambiciosos. Não precisamos transformar o Mickey em mais um desses. Quem não gosta, que vá ler o Tio Patinhas ou Tex, ou saia do núcleo do gibi e pegue um bom livro. 

Talvez seja isso o que algumas pessoas precisem: sair do nicho infantil e pegar um romance mais denso, longo e trabalhado. Para isso é que servem os livros. Assim, todos ficam contentes e não temos que aturar os chatos, nas redes sociais, querendo transformar o Mickey ou o Donald em agentes da Cia, em ramos da Marvel ou DC. Que falta faz uma foda, hein, colega? Pois é... Ainda bem que me falta dinheiro, mas me sobra vida sexual ativa. Deve ser muito chato se resumir a ficar eternamente se punhetando na Internet.


"Pluto" tem apenas uma página. É bem engraçada e vou postá-la agora. Na seção de recados dos leitores, não vi ninguém conhecido desta vez.



Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


4 comentários:

  1. Admiro muito quem procura ter o que gosta.Eu sei que gostas demais e tens minha admiraçao

    ResponderExcluir
  2. Desse mal eu não sofro. Gosto de ler de tudo! Desde pequeno. Eu li quase tudo da série vaga-lume, por exemplo. Lembro que, na época, podia pegar até 5 livros por vez na biblioteca municipal. Pedi pra minha irmã ir lá junto só pra eu poder pegar mais na conta dela. Ela acabou pegando um pra ela ler e eu vim pra casa com 9 livros de uma vez! Que sonho! kk

    ResponderExcluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!