sábado, 13 de maio de 2017

Disney BIG n° 1 portuguesa

Enquanto Disney BIG teve seu marco na Itália e no Brasil em 2008, Portugal começou a investir nela somente em 2013, logo no dia primeiro de Agosto. 


Anunciada com 512 páginas, ela não só trouxe a padronização italiana. Ela é quase uma réplica da edição n° 22, publicada em Fevereiro de 2010, lá na terra pizza.

Seja como for, os portugueses foram bastante agraciados com uma seleção de aventuras que parecem ser bastante divertidas e ainda não vi publicadas aqui. Alguns exemplos:

O TESOURO DE AMUREI - obra de Abril de 1975
Trata-se de mais uma clássica aventura dos "patos aventureiros" em busca de um tesouro.
roteiro de Rodolfo Cimino, desenhos de Romano Scarpa e arte-final de Sandro Del Conte


O GELO AZUL E O CANTO DAS SEREIAS - obra de Fevereiro de 2004
Mais recente e bem curiosa, com uma aventura dos nossos "patos aventureiros" em busca de um tipo de gelo no Polo Norte e parece que se deparam com... sereias??? 
roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos: Luciano Milano


O DESAPARECIMENTO DAS NEGRITAS - obra de Maio e 2000
Indiana Pateta em um roteiro que visa encontrar alcaçuz, matéria prima de suas balinhas preferidas. Com 26 páginas, imagino que deve ser muito boa ou ruim demais.
roteiro de Bruno Sarda e desenhos de Nicola Tosolini


A MALDIÇÃO DO FEITICEIRO - obra de Novembro de 1977
A Abril se propôs a publicar uma série de aventuras roteirizadas pelo Jerry Siegel na revista do Tio Patinhas, há alguns anos, e até usou o 'lobby' de ele ser conhecido pelo seu trabalho com o Superman. O fato é: no INDUCKS não aparece esta publicada no Brasil. Será que ainda virá algum dia? Já fazem 39 anos...
roteiro de Jerry Siegel e desenhos de Giuseppe Perego


MOTA DE SARRILHOS - obra de Março de 1993
Não faço a menor ideia do que seja, mas parece uma competição ao estilo do que vimos por aqui em "RACEWORLD",  que foi fantástica, por sinal. Esta aventura tem duas partes. Uma com 29 páginas e outra com 32.
roteiro de Carlo Gentina e desenhos de Francesco Guerrini



Há um apanhado de publicações que vieram pra cá. Elas focam no personagem Batista, aquele mordomo do Patinhas que é sempre esculachado. 

Uma delas, A DEMISSÃO DO BATISTA (roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos de Guido Scala - Junho de 1997) foi publicada no volume 2 de "Tio Patinhas - 50 anos da revista". O que ela tem de especial para ser adicionada a uma revista com tal viés comemorativo? Não sei! A exemplo de "As Muitas vidas do Pato Donald", este título veio até nós com a premissa de se tratar de algo icônico, porém, trouxe apenas inéditas as quais, apesar de serem divertidas, poderiam ser publicadas em qualquer mensal do pato quaquilionário de Patópolis. Gato por lebre.


E tem uma outra, O MODELO PERFEITO (roteiro de Manuela Marinato e desenhos de Giorgio Cavazzano) que foi produzida em Novembro de 1996, publicada aqui em Tio Patinhas n° 393, em Abril de 1998, e também em uma tal de Disney Apresenta, que não tem numeração nem data, mas foi uma edição que realmente existiu, haja vista que foi indexada no INDUCKS pelo Rogelho Aparecido Fernandes Júnior. A data, de Fevereiro de 2016, é de quando ele indexou a publicação. Mistério!!!


Mas, o que eu queria mostrar mesmo é O LEQUE DA BELEZA (roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos atribuídos ao Comicup Studio). Feita em Dezembro de 1991, deu o ar da graça em páginas brasileiras somente em Abril de 1998, no Almanaque Disney n° 335. Trata-se de uma daquelas artimanhas que a Maga Patalójika faz para tapear o Patinhas e passar a mão na moedinha da sorte. O curioso é que essa edição traz histórias com Timão & Pumba, Pocahontas, Mulan, Darckwing Duck, Urtigão e vários outros núcleos, digamos, inusitados. Segundo o INDUCKS, ela nunca foi republicada. Interessante!




No geral, a Disney Big n° 1 portuguesa tem muita coisa boa, pois várias aventuras foram criadas pelo Rodolfo Cimino, um Mestre Disney que merece todo o nosso respeito, consideração e carinho - um batalhador que conseguiu com bravura aquecer a produção de quadrinhos Disney em uma época onde as produções de outros países estavam enfraquecendo e até pararam de vez, como foi o caso do Brasil e os EUA. Restou-nos a produção italiana que, com seu time de artistas, supriu com maestria a carência de demanda por material novo. 


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!