quinta-feira, 22 de junho de 2017

Mais títulos Disney de Junho

Olá, pessoal! Na postagem anterior, coloquei as divulgações que a Abril Jovem me enviou acerca de seus principais títulos mensais dos nossos estimados quadrinhos Disney. Agora complemento com mais divulgações de lançamentos que já chegaram ou estão chegando aos poucos em uma banca, livraria e no ponto de venda desse segmento mais acessível a todos vocês. Vamos lá!

OS ANOS DE OURO DO MICKEY

Mais um volume dos ANOS DE OURO DE MICKEY, ainda com tiras da década de 30, onde vemos o rato que é, hoje, a chave do Mundo Maravilhoso da Disney em situações nunca antes vistas e imaginadas. Trata-se de um Mickey um tanto diferente, sem muito apego aos bons costumes. Há quem esteja se deliciando com este material. De fato, trata-se de um verdadeiro tesouro que revela os primórdios do personagem. 



TIO PATINHAS 70 ANOS

Uma joia virá à tona em forma de edição de luxo: a comemoração aos 70 anos de criação do pato quaquilionário conhecido por todos nós como Tio Patinhas e que serviu de inspiração a George Lucas para o filme do "Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida". Patinhas também foi protagonista na temporada clássica do seriado em desenho animado "Ducktales - Os Caçadores de Aventuras", onde toda uma geração assistia com gosto cada episódio cheio de ação que ele vivia ao lado de seus sobrinhos-netos Huguinho, Zezinho e Luisinho, sempre acompanhados do atrapalhado e essencial Capitão Boeing. Nas revistas em quadrinhos, os momentos mais icônicos e cativantes foram imortalizados nas obras de Carl Barks, seguido por Don Rosa - dois Mestres Disney que formaram os alicerces dessa produção de HQs que atualmente agrega mais e mais profissionais interessantes.




PATO DONALD POR CARL BARKS - PERDIDOS NOS ANDES

Falando em Carl Barks, o pai dessa família pato, temos agora a oportunidade de rever a edição de luxo PATO DONALD POR CARL BARKS - PERDIDOS NOS ANDES. O trabalho de Carl Barks é a nata da nata dos quadrinhos Disney. É atemporal e imortal. Não estou exagerando. Trata-se de fazer com que você, leitor, tenha conhecimento e noção do quão grandioso é esse material que vem sendo disponibilizado em forma de coleção. Este exemplar traz a incrível aventura que fez jus ao título do volume: PERDIDOS NOS ANDES, além de DONALD NA ÁFRICA, SHOW ALÉM DOS LIMITES e todo um acervo de obras memoráveis protagonizadas pelo Pato Donald.


PATO DONALD POR CARL BARKS - O VIL METAL E OS VILÕES

E já anuncio que no próximo mês, dando prosseguimento normal a essa coleção, teremos a primeira aparição dos Irmão Metralha, os tão conhecidos "chegados" da fortuna do Patinhas, além de várias outras HQs de grande valor, como tem sido a cada volume. Então, vá se preparando para conhecer os primórdios dos Irmãos Metralhas na mais recente edição de PATO DONALD POR CARL BARKS - O VIL METAL E OS VILÕES.



PATETA FAZ HISTÓRIA - COLEÇÃO DEFINITIVA - VOL. 2

Como podem ver na própria divulgação, este segundo volume traz cerca de 360 páginas que encabeçam vários dos 20 volumes da clássica coleção PATETA FAZ HISTÓRIA. Para quem ainda não entendeu do que se trata, Pateta aparece como o protagonista de um apanhado de sátiras envolvendo grandes nomes conhecidos mundialmente. Algumas dessas personalidades são de grande contribuição Histórica à humanidade, outras são criações que se tornaram icônicas e grandes referências na leitura e no cinema, como "Frankstein" e "A Volta Ao Mundo Em Oitenta Dias", por exemplo. Esse título fez muito sucesso no passado, foi relançado em 20 volumes em 2011 e eis que a edição definitiva visa facilitar a inclusão de todos eles em apenas 5 números diferentes. Este já é o segundo, que foi lançado no final do mês passado e ainda pode ser encontrado facilmente nos pontos de venda.




MAGIRAMA - MANUAL DE MÁGICAS

Dando continuidade à linha de manuais reproduzidos envolvendo os personagens Disney, a bola da vez é o MAGIRAMA - MANUAL DE MÁGICAS, que traz nada menos do que 190 páginas  que nos dá o conhecimento dos mais diversos truques para você brincar com toda a família. É uma reprodução à primeira publicação de 1975. O conteúdo traz o que era evidência na época.
Lançamento: 23 de Junho.




DISNEY BIG n° 45 - RATÓPOLIS

DISNEY BIG n° 45 - RATÓPOLIS já foi lançado e pode ser facilmente encontrado nas melhores bancas, livrarias e demais lugares acostumados a vender quadrinhos Disney. RATÓPOLIS, como já informei em oportunidades anteriores, é uma super HQ em homenagem ao filme "Metrópolis", de Fritz Lang, há cerca de 90 anos. Sua publicação é inédita no Brasil. Além dessa obra (que promete!), temos a seleção de republicações. Tudo consta informado de maneira bem organizada no índice.



DISNEY ESPECIAL - OS CINEASTAS

DISNEY ESPECIAL - OS CINEASTAS encerra os títulos promissores da Disney publicados pela Abril Jovem e que poderão ser encontrados ainda neste mês. A revista traz republicações de histórias envolvendo o tema em questão. 


Como perceberam, os lançamentos anunciados desta vez focaram no material diferenciado, com certo requinte, ao contrário da postagem anterior que se encarregou de divulgar as edições mais simples e rotineiras da linha de produção mensal.

Maiores informações podem ser encontradas na página da Abril Jovem, no Facebook.


Abraços a todos!

Obrigado pelo carinho e pelas visitas!

Até a próxima postagem!


Fabiano Caldeira.



terça-feira, 13 de junho de 2017

Capas - Mensais Disney de Junho


Olá, pessoal! Já faz tempo que a Abril Jovem enviou em meu 'inbox' as capas das mensais. Acontece que ando tendo problemas para iniciar meu computador. Por isso, há atividades se acumulando porque, quando consigo ligá-lo, muito tempo já passou e já não consigo fazer muita coisa.

Minha sorte é que não sou um blogue de 'check list' e, sim, uso-o apenas para compartilhar o que me agrada. Muitas vezes acabo pegando as imagens da própria página da Abril no Facebook. Porém, já perdi a conta das vezes em que sou surpreendido com o conteúdo enviado diretamente em meus locais particulares.

Acredito que devem me atribuir algum tipo de credibilidade ou requisitam meu auxílio. Por isso, embora atrasado, eis as capas a mim disponibilizadas e que agora compartilho a todos vocês.

Enviaram "Disney Especial" e "Almanaque Disney" para lembrar os leitores de que são títulos mensais. No caso do "Almanaque Disney", após um longo hiato, ele retorna a partir de dia 20 deste mês. A numeração continua, dando a entender que houve uma pausa e não um cancelamento. A própria capa já informa os detalhes.

Tio Patinhas n° 624 já anuncia as comemorações dos 70 anos de sua criação  (ironicamente, 13 anos mais novo que o Donald). É possível ver um selo de comemoração à questão do título. Sobre as aventuras, Pardal e os patos vão novamente à Lua. Também tem Fantonius.

Pateta n° 74 traz uma aventura com ele trabalhando em um hipermercado. Há outra história em que um novo super-herói acaba ofuscando o Superpateta.

Minnie n° 74 mostra o quão difícil é arrumar um lar para cães abandonados. Também há uma outra HQ sobre o Dia dos Namorados.

Zé Carioca n° 2433 traz histórias com festas juninas e o mix que tem dado certo: aventuras com Peninha, Urtigão...

Pato Donald n° 2468 vem com várias tramas. Destaque para uma em que o carro do Donald parece que adquire vida própria (???).

Mickey n° 898 e 899 fazem uma homenagem a Corto Maltese: um personagem das HQs italianas, criado por Hugo Pratt (informações aqui). Quem está por trás desta obra é o Mestre Disney Giorgio Cavazzano. Este mês, suponho que somente a edição n° 898 chega às bancas.







Minha última postagem teve cerca 200 'views'. Parece pouco, mas a real é que poucas vezes consigo passar das 100 'views' em questão de uma semana. Ultimamente, não sei o motivo, tenho alcançado facilmente 200 e há postagens que marcam até o dobro. Muitos blogueiros (que se dedicam a isso há bem menos tempo do que eu) atingem a marca de um milhão de visualizações totais de seus blogues. Eu ainda estou com meras 65 mil até este momento. Nunca me preocupei com isso, porém, fico contente à medida que vejo esse percentual aumentar. Afinal, aqui dedico tempo, esforço, dedicação, carinho. Ninguém escreve e desenvolve conteúdo para ficar escondido. Então, venho ficado satisfeito por saber que, de alguma forma, por algum motivo, os acessos ao que produzo vem aumentando. Só tenho a agradecer a todos os que vêm aqui. Muito obrigado!

Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


sábado, 27 de maio de 2017

A volta do Almanaque Disney - considerações

O Almanaque Disney está de volta, publicado pela Abril Jovem, retomando a continuação numérica após cerca de doze anos de hiato. A partir de 20 de Junho, a revista volta às bancas contendo 100 páginas, preço de R$ 9,90 (nove reais e noventa centavos) e a prioridade de inserir aventuras inéditas em meio a algumas republicações. Segundo a própria Abril Jovem, grande percentual da revista será inédito, ou seja, trará HQs nunca antes publicadas aqui. 


O título também ficou marcado por comportar uma grande diversidade de universos 'disneyanos' - personagens como o indiozinho Havita, por exemplo, Ursinho Puff, Quincas, Mogli entre outros que dificilmente apareciam nas demais revistas, além das seções "Maravilhas da Natureza" e "Zoo Disney". 

Particularmente falando, o que percebi que devemos esperar dessa volta são mesmo as histórias inéditas. Há muito material que ainda não veio para cá. Será que o foco estará nas tramas mais icônicas e recentes? 

Um bom exemplo é "Ratópolis": produzida em Janeiro deste ano, na Itália, a HQ homenageia o filme "Metrópolis", uma ficção científica de Fritz Lang, feita há 90 anos (saiba mais aqui)

"Ratópolis" já está publicada em Disney BIG n° 45, que acabou de chegar às bancas. 


Será que teremos histórias inéditas antigas? Aquelas que já contam com mais de 20 ou 30 anos e ainda não conhecemos? Certamente que elas não possuem apelo midiático, Por isso, a dúvida: O que veremos, de fato, na retomada do Almanaque Disney? 

Estou otimista. Há tempos venho expressando satisfação para com os quadrinhos publicados nas revistas mensais, que trazem roteiros e desenhos de qualidade, proporcionando bom divertimento. Acredito que Almanaque Disney cumprirá bem o seu papel. 

Ainda me lembro do tempo em que era difícil encontrar uma revista em quadrinhos regular da Disney nas bancas. Cheguei a pensar que nunca mais veria um gibi do Mickey ou do Donald. A Abril passou por muitos momentos delicados, algumas vezes, consequência dos péssimos momentos financeiros do país. Em outras, coincidência ou não, uma recessão de leitores que acabaram migrando para outras bandas e formas de lazer. 

Em meio a uma longa trajetória de muito sucesso, vieram também vários tropeços e quedas. As publicações Disney foram se tornando cada vez mais escassas, difíceis de serem encontradas. Tudo levaria a crer em um fim iminente. Porém, mesmo rastejando vagarosamente e quase sem forças, as publicações continuaram. E por algum motivo foram ganhando fôlego e se fortalecendo, cada vez mais, reerguendo-se novamente, multiplicando-se e trazendo novidades. 

Hoje, tanta luta está aí, em vários títulos consolidados, outros retomados... e até em edições de luxo estão investindo! 

É verdade que nem tudo é perfeito. E não podemos fechar os olhos às falhas, Entretanto, fico me perguntando se alguma outra editora teria essa mesma garra, jogo de cintura e paciência para driblar as dificuldades a fim de manter toda essa longevidade dos quadrinhos Disney. 

A Abril Jovem merece todo o respeito, o reconhecimento e uma salva de palmas por todo o material Disney que tem nos entregado até aqui.


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


quinta-feira, 25 de maio de 2017

"Unboxing" mais que especial Disney


Neste vídeo, abro pacotes de duas revistas Disney que considero bem especiais.

Segue o contato desses ótimos vendedores de revistas em quadrinhos:

Andrei Nunes
https://www.facebook.com/profile.php?id=100012172687529

Marcelo Borba
http://www.maniacomics.com.br/loja





Inscrevam-se no meu canal do You Tube!

Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.



terça-feira, 23 de maio de 2017

Disney BIG n° 1 brasileira


Em Dezembro de 2008 a primeira Disney BIG brasileira veio à tona. Diferente das 500 páginas da Italiana, criada em Maio do mesmo ano, até hoje a nossa BIG contém cerca de 300 páginas de quadrinhos + capa, contracapa e índice das histórias. 


Além disso, as primeiras cinquenta páginas de HQs não trouxeram nada de especial. Ela abriu com um Mestre Disney que ganhou minha admiração e respeito, o Marco Rota, que sempre tem boas histórias, porém, é preciso admitir que, para uma primeira revista de um título de peso, não foi uma boa escolha.

Em seguida, veio uma da fase do Mickey pateta, que são roteiros bem simples onde o rato tem ações e reações que desagradam aos seus leitores mais acostumados em vê-lo envolvido em casos de investigação agindo quase como um Sherlock. Lembro que muitos expressavam no finado Orkut o descontentamento por essas histórias simples onde diziam que o Mickey mais parecia o Pateta, que isso era chato, que descaracterizaram a personalidade dele etc. 

Depois, vieram três HQs com a produção brasileira, o que seria ótimo desde que, antes, já tivéssemos passado por alguma aventura realmente icônica, o que não aconteceu. As produções brasileiras, por mais divertidas que sejam, não chegam a ser consideradas extremamente necessárias, importantes, ímpares, pois elas possuem situações apenas cotidianas e não refletem nenhum marco ou acontecimento de destaque, não trazem nenhum diferencial a ponto de serem consideradas grandes aventuras no mesmo patamar de Carl Barks, por exemplo, e até mesmo do Paul Murry que, por meio de toda sua simplicidade (às vezes irritante), transmitiu, sim, certa genialidade às aventuras do Mickey. Então, dentro deste contexto de início da número um, essas três histórias brasileiras apenas proporcionaram um começo morno ao Disney BIG.

Somente depois das mais de cinquenta páginas de enrolação é que o público finalmente conseguiu, de fato, acompanhar aquela que deveria ter sido a HQ que abriria com chave de ouro o título: 

A PRIMEIRA INVENÇÃO DO PARDAL - NASCE O LAMPADINHA tem duas partes e mostra a criação daquele minúsculo ajudante do Prof. Pardal. Não sei se houve outra versão. Don Rosa merece o devido respeito por se fazer notável pelas suas obras. E esta não é uma exceção.


Se tivessem aberto a revista com esta obra-prima de Don Rosa, inserido as duas do Marco Rota logo após e, em seguida, as três brasileiras, com certeza, minha impressão subiria horrores. Para quem acredita que a ordem dos fatores não altera o produto, eis aqui um belo exemplo de que altera sim. 

Ainda sobre essa origem do lampadinha, ela foi republicada na série atual do Disney Especial  - Os Cientistas, lançada em Julho de 2016. 

Don Rosa reapareceu com as obras: DE VOLTA A TRÁ-LÁ-LÁ e FUGINDO DO VALE PERDIDO, que fechou a edição.



Outras HQs que destaco:

O FANTASMA QUE TINHA FOME 
roteiro: Carl Fallberg - desenhos: Paul Murry
Publicada em Tio Patinhas n° 32, em Março de 1968,
Disney Especial n° 39 - Os Fantasmas (1a. série), em Novembro de 1978,
Disney Especial Reedição n° 38 - Os Fantasmas, em Fevereiro de 1987,
Novo Disney Especial n° 11 - Os Fantasmas, em Agosto de 2003 e
na série atual do Disney Especial - As Assombrações, em Junho de 2016.




AS SUPERFORMIGAS 
roteiro: Arthur Faria Jr. - desenhos: Euclides K. Miyaura
Publicada em Almanaque Disney n° 187, em Dezembro de 1986,
Zé Carioca n° 1933, em Março de 1992 e
novamente em Almanaque Disney n° 346, em Maio de 2002
https://coa.inducks.org/story.php?c=B+860106



O COLAR SAGRADO
roteiro e desenhos: Marco Rota
Publicada em Tio Patinhas n° 435, em Outubro de 2001
https://coa.inducks.org/story.php?c=D+2000-061


Agora vocês já têm uma ideia de como são as Disney BIG n° 1 italiana, portuguesa e brasileira. Aqui (no Brasil), ela ainda é publicada sob qualidade relativamente boa, o que normalmente acontece aos títulos com grande números de páginas que, com o tempo, vão passando por transformações. Há edições muitos boas e outras nem tanto. Ela já foi toda destinada às republicações. Hoje, inclui aventuras inéditas. 

Falando nisso, chegou às bancas Disney BIG n° 45, que traz RATÓPOLIS. A obra faz alusão ao filme METRÓPOLIS, de Friz Lang, produzido há cerca de 90 anos e considerado um grande ícone do expressionismo alemão. Você pode saber mais sobre esse histórico filme aqui ou aqui


Postagens anteriores de Disney Big n° 1


Abraços a todos!

Fabiano Caldeira.




sábado, 13 de maio de 2017

Disney BIG n° 1 portuguesa

Enquanto Disney BIG teve seu marco na Itália e no Brasil em 2008, Portugal começou a investir nela somente em 2013, logo no dia primeiro de Agosto. 


Anunciada com 512 páginas, ela não só trouxe a padronização italiana. Ela é quase uma réplica da edição n° 22, publicada em Fevereiro de 2010, lá na terra pizza.

Seja como for, os portugueses foram bastante agraciados com uma seleção de aventuras que parecem ser bastante divertidas e ainda não vi publicadas aqui. Alguns exemplos:

O TESOURO DE AMUREI - obra de Abril de 1975
Trata-se de mais uma clássica aventura dos "patos aventureiros" em busca de um tesouro.
roteiro de Rodolfo Cimino, desenhos de Romano Scarpa e arte-final de Sandro Del Conte


O GELO AZUL E O CANTO DAS SEREIAS - obra de Fevereiro de 2004
Mais recente e bem curiosa, com uma aventura dos nossos "patos aventureiros" em busca de um tipo de gelo no Polo Norte e parece que se deparam com... sereias??? 
roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos: Luciano Milano


O DESAPARECIMENTO DAS NEGRITAS - obra de Maio e 2000
Indiana Pateta em um roteiro que visa encontrar alcaçuz, matéria prima de suas balinhas preferidas. Com 26 páginas, imagino que deve ser muito boa ou ruim demais.
roteiro de Bruno Sarda e desenhos de Nicola Tosolini


A MALDIÇÃO DO FEITICEIRO - obra de Novembro de 1977
A Abril se propôs a publicar uma série de aventuras roteirizadas pelo Jerry Siegel na revista do Tio Patinhas, há alguns anos, e até usou o 'lobby' de ele ser conhecido pelo seu trabalho com o Superman. O fato é: no INDUCKS não aparece esta publicada no Brasil. Será que ainda virá algum dia? Já fazem 39 anos...
roteiro de Jerry Siegel e desenhos de Giuseppe Perego


MOTA DE SARRILHOS - obra de Março de 1993
Não faço a menor ideia do que seja, mas parece uma competição ao estilo do que vimos por aqui em "RACEWORLD",  que foi fantástica, por sinal. Esta aventura tem duas partes. Uma com 29 páginas e outra com 32.
roteiro de Carlo Gentina e desenhos de Francesco Guerrini



Há um apanhado de publicações que vieram pra cá. Elas focam no personagem Batista, aquele mordomo do Patinhas que é sempre esculachado. 

Uma delas, A DEMISSÃO DO BATISTA (roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos de Guido Scala - Junho de 1997) foi publicada no volume 2 de "Tio Patinhas - 50 anos da revista". O que ela tem de especial para ser adicionada a uma revista com tal viés comemorativo? Não sei! A exemplo de "As Muitas vidas do Pato Donald", este título veio até nós com a premissa de se tratar de algo icônico, porém, trouxe apenas inéditas as quais, apesar de serem divertidas, poderiam ser publicadas em qualquer mensal do pato quaquilionário de Patópolis. Gato por lebre.


E tem uma outra, O MODELO PERFEITO (roteiro de Manuela Marinato e desenhos de Giorgio Cavazzano) que foi produzida em Novembro de 1996, publicada aqui em Tio Patinhas n° 393, em Abril de 1998, e também em uma tal de Disney Apresenta, que não tem numeração nem data, mas foi uma edição que realmente existiu, haja vista que foi indexada no INDUCKS pelo Rogelho Aparecido Fernandes Júnior. A data, de Fevereiro de 2016, é de quando ele indexou a publicação. Mistério!!!


Mas, o que eu queria mostrar mesmo é O LEQUE DA BELEZA (roteiro de Rodolfo Cimino e desenhos atribuídos ao Comicup Studio). Feita em Dezembro de 1991, deu o ar da graça em páginas brasileiras somente em Abril de 1998, no Almanaque Disney n° 335. Trata-se de uma daquelas artimanhas que a Maga Patalójika faz para tapear o Patinhas e passar a mão na moedinha da sorte. O curioso é que essa edição traz histórias com Timão & Pumba, Pocahontas, Mulan, Darckwing Duck, Urtigão e vários outros núcleos, digamos, inusitados. Segundo o INDUCKS, ela nunca foi republicada. Interessante!




No geral, a Disney Big n° 1 portuguesa tem muita coisa boa, pois várias aventuras foram criadas pelo Rodolfo Cimino, um Mestre Disney que merece todo o nosso respeito, consideração e carinho - um batalhador que conseguiu com bravura aquecer a produção de quadrinhos Disney em uma época onde as produções de outros países estavam enfraquecendo e até pararam de vez, como foi o caso do Brasil e os EUA. Restou-nos a produção italiana que, com seu time de artistas, supriu com maestria a carência de demanda por material novo. 


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.