terça-feira, 27 de setembro de 2016

CASCÃO N° 36 - COLEÇÃO HISTÓRICA

Falando dessa revista bem bacana do Cascão, primeiramente publicada pela Editora Abril (Dezembro de 1983) depois republicada pela Panini na Coleção Histórica Turma da Mônica (Julho de 2013).




Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.

domingo, 25 de setembro de 2016

BIDU - FÁBULAS

Franjinha acha legal o livro de Fábulas onde os animais falam. Bidu não fica tão encantado assim, vez que ele próprio e todos os seus amigos também fazem isso em suas historinhas. Inesperadamente, ao pisar em cima do livro, ele é transportado àquele universo.

Uma HQ surpreendente por conter ter treze páginas muito bem elaboradas. Dá para notar que os traços são diferentes de hoje em dia. Veja que, nos quadrinhos, sempre tem algo para enfeitar o cenário, seja uma borboleta que nem precisava estar ali, flores, o capricho na hora de fazer a cachoeira e a percepção angular do gramado.  Aliás, essa arte, mais caprichada, predominou muito nos anos 80 e 90. Infelizmente, mesmo pesquisando no site oficial da turma da Mônica e nos Guia dos Quadrinhos, não consegui saber quem esteve por trás de tanto esmero. 

As tais fábulas, na verdade, eram parábolas - aquelas historinhas simples, que são elaboradas a fim de nos transmitir uma lição de moral. A única que consegui identificar foi a primeira, que é a da lebre e a tartaruga. As outras, não faço a menor ideia de quais são.

Fico pensando se fosse hoje, talvez, procurariam colocar alguns personagens da turma da mata. Isso ajudaria a dar um tom mais inocente, proporcionando a impressão de que os personagens tivessem sido colocados para interpretar papéis em vez de transformar a HQ em uma aventura de fato. Também não sei se haveria a cena do truque com as manonas, pois alguém poderia julgar incorreto mostrar uma tapeação utilizando algo supostamente perigoso como mamonas.

O fato do Bidu e Franjinha estarem juntos me deixou com saudades de algumas vezes em que eles protagonizaram historinhas juntos. Não me refiro de quando Bidu aparecia apenas como figurante em algum quadrinho ocasional. Os dois já chegaram a ter tramas deles, embora eu acho que foram poucas. Normalmente, o Bidu não falava nessas histórias, ele parecia sempre como o cãozinho do Franjinha, que não gostava de banho e não tinha nenhuma aptidão especial quando era comparado aos cães de outras raças.

"BIDU - FÁBULAS" foi publicada primeiro em Mônica n° 127, da Editora Globo, em Julho de 1997. Uma época ainda boa para as revistas. Ela foi republicada na coleção UM TEMA SÓ de n° 49, também da Editora Globo, em Fevereiro de 2006. Nessa época, a neurose do que era colocados nos roteiros já existia, mas algo fazia com que os almanaques e a edições de republicações em geral não fossem alteradas (ainda bem!).
















Fontes de pesquisas:

Guia dos Quadrinhos

Turma da Mônica - Site Oficial 



Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.



sexta-feira, 16 de setembro de 2016

O que mais falta acontecer em O VELHO CHICO?

O que mais falta acontecer em "VELHO CHICO"? A novela das nove da Globo possui uma ótima fotografia. Desde Pantanal, na extinta Rede Manchete, (que, aliás, é do mesmo autor) que a produção não tinha tanto cuidado com as cenas paisagísticas e as expressões dos personagens. Somos surpreendidos, a todo momento, com um espetáculo de belas imagens que nos mostram o quanto nosso país é lindo, interessante e curioso (pena que anda muito mal cuidado). 

Entretanto, o que começou como uma bela história de luta pelas terras e o amor que ultrapassa a rixa entre famílias (o que não é novidade nessas obras) foi, aos poucos, dando lugar apenas em obsessões doentias pelo poder e um desejo imenso de matar. Cada vez mais, os capítulos estão pesados, sempre focando que é preciso matar, exterminar, acabar com o outro lado para que somente um possa reinar. A forma como tudo isso vem sendo mostrado está ganhando uma repercussão muito ruim. 

Personagens, como Martinho, por exemplo, que teve um início na trama até poético, com direito a Monte Castelo (música da Legião Urbana) como seu tema, em vez de ter sua questão com o pai mais aprimorada, simplesmente foi morto pelo deputado que almeja o trono Saruê - aliás, um deputado que era um borra-botas, sem voz ativa para nada, que subitamente se transformou num psicótico homicida, muito mais doido das ideias que o Ciço, que, por sua vez, era tão destemperado e frio, marcado por uma paixão que nunca veio à tona, segundo ele, por culpa do Santo, seu arqui-inimigo moral, nos dava a impressão de que estava prestes a fazer algo trágico a qualquer momento, mas de repente 'o ser' amansou, começou a raciocinar e ter mais tolerância e paciência. O ódio contra Santo simplesmente ganhou uma diminuída e até começou a dar uns pegas com a empregadinha meio fanha.

E o jovem namorado de Olívia, após a união dela com Miguel, sequer tem aparecido mais. A professora, do nada, resolve ser candidata política - justo ela, que tinha tanto asco por essa atividade. Miguel, que focava toda uma filosofia de cultivo da terra sem agrotóxicos e vida saudável, resumiu-se, agora, a um homem que quer beijar e amar. Até teve uma cena dele mexendo com a terra, para não ficar tão evidente que deixaram de lado todo aquele lance de produtividade e sustentabilidade ecológica e ambiental, mas foi um lembrete diante de tantas cenas que só expressam desejo e paixão pela menina que, até pouco tempo, pensava ser sua irmã. 

Dona Encarnação, do nada, resolve falar com Bento e fazer um acordo com ele em troca de alguns servicinhos nada convencionais. E ela, até então mal conseguia andar direito, saiu da mansão e foi pro mar. 

Para completar, a morte real de um dos protagonistas, ontem, foi de lascar. Domingos Montagner (o Santo) acabou morrendo afogado durante um banho de mar, à tarde, após o almoço. Camila Pitanga (Tereza) esteve com ele e foi ela quem acionou o socorro. E ela quase foi levada junto. Por pouco, talvez um milagre, não perde-se duas pessoas em vez de uma. Eles não sabiam que a região era perigosa e resolveram ficar ali, curtindo a natureza e os encantos daquela parte rio São Francisco. Os artistas da Globo parece que ficam meio que blindados do contato com o povo, né, pois todo mundo que vive ali sabia que aquele local não era bom, menos os atores. Uma fatalidade cruel que só tornou pior uma novela que já deu indícios de que se perdera.

Vale lembrar que um outro ator, um senhor que interpretava o padre Romão, também morreu quando a novela estava em uma fase inicial. Carlos Vereza entrou no lugar como um padre substituto, uma vez que o personagem anterior foi "transferido" de paróquia - algo muito comum nessa atividade religiosa, felizmente.

Resta não esperar nada mais de pesado, sombrio e esquisito até o final dessa etapa. Há quem diga que misturar espiritualidade + lenda nativa + religiosidade + filosofia + obsessão por poder a qualquer preço fez com que desencadeassem forças malignas que agora tomaram conta da novela. Eu digo que tudo o que houve pode acontecer a qualquer outra pessoa. Tanto um direcionado mal-feito da trama quanto a fatalidade por estar em uma região perigosa. Lamentável! Irreparável! Triste demais! Mas nadar em rios é perigoso. Todo mundo sabe. E não tem nada de místico nisso.

Que Deus permita que todos fiquem bem até o término dessa novela.


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


domingo, 11 de setembro de 2016

Curioso!!! Página da turma da Mônica e da Disney, do ORKUT


Encontrei dois links antigos do ORKUT durante uma pesquisa no Google. Curiosamente, cliquei neles e as páginas se abriram. O primeiro, da antiga comunidade da turma da Mônica. Foi lá que conheci o Marcos Alves, dono do blogue ARQUIVOS TURMA DA MÔNICA, na minha opinião, líder no assunto. O outro, sobre Disney, tem link de fórum datado de apenas alguns meses atrás. Tem gente ainda usando ORKUT?

Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.





quinta-feira, 8 de setembro de 2016

A TURMA DA MÔNICA JOVEM VIRA FILME PARA CINEMA


A turma da Mônica, como bem conhecemos, pode ir parar novamente nos cinemas. A novidade, entretanto, foca o universo "Jovem". Outra curiosidade é que não se tratará de desenhos e nem animações computadorizadas, mas, sim, de atores reais. Se você está pensando que serão pessoas fantasiadas, como normalmente vemos em eventos e espetáculos infantis, saiba que não. A "Turma da Mônica Jovem" será um filme nos mesmos moldes das demais produções brasileiras que vemos atualmente. 

O projeto é para 2018 (longe, né?), mas as negociações e planejamentos andam a todo vapor. Isso porque a MSP (Mauricio de Sousa Produções) está com pressa de posicionar esse universo, de uma vez por todas, na vida dos 'teens'. 

Sucesso absoluto nos quadrinhos do gênero, os personagens ainda carecem de um lugar ao Sol quando o assunto vai além das revistas. Parece que os produtos ainda não conquistam muito bem a preferência das pessoas. Até são bonitos, têm a admiração, mas o capitalismo vive mesmo é de dinheiro, e não simplesmente de tapinhas nas costas e palavras bonitas.

O clima é de otimismo. As 'Graphic Novels' supostamente conseguiram abrir o leque para os leitores que buscavam algum diferencial. Consequentemente, estima-se que também ajudaram a recuperar um pouco do fôlego nas edições da turma jovem. 

O título ainda vende bem, é líder no segmento, contudo, já não é mais aquela novidade que antes fazia barulho. 

A intenção é fazer esse nicho tão popular e promissor quanto o tradicional, que é sucesso absoluto em muitos empreendimentos já há décadas.

É sempre positivo que se ampliem horizontes. Especialmente em uma época em que o maior desafio seja definir estratégias para dar continuidade às obras de Mauricio de Sousa. 

O criador da turma da Mônica já está na casa dos oitenta anos, com muita saúde, Graças a Deus, mas não podemos fechar os olhos e ignorar que está mesmo chegando a hora de alguém começar a cuidar para que todo esse prestígio continue firme e forte. 

Bem que essa produção podia adiantar-se um pouco. 2018 ainda está muito longe. Pode ser que tal planejamento englobe estratégias prévias, ao longo de todo o ano que vem, focando em maior ênfase na visibilidade em massa da "Turma da Mônica Jovem". Quem sabe?


Fonte de pesquisa: Adoro Cinema


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.



terça-feira, 6 de setembro de 2016

[Filme] O HOMEM NAS TREVAS - na terra da escuridão, o cego é rei




Chegando nos cinemas um filme interessante: O HOMEM NAS TREVAS (DON´T BREATHE) mostra um pessoal que pensa ser moleza adentrar a casa de um senhor cego e fazerem o que bem entendem por lá, inclusive roubar. Acontece que, como o próprio 'trailer' diz, "na terra da escuridão, o cego é rei". 

A impressão que se tem é que trata-se de um filme de terror. Não dá para saber, agora, até que ponto teremos um terror mais puxado para o suspense (e o lado psicológico da coisa toda) ou se realmente haverá matança, muito sangue e cenas nojentas, fazendo jus à classificação de horror que ele vem ganhando em alguns lugares da Internet.

O 'trailer' não mostra muito (ainda bem!). Como sempre, fica aquele climão de que é um filmão imperdível, com muito medo e suspense, mas... não me deixo levar facilmente por essas edições publicitárias. A maioria delas sempre nos dá essa sensação de uma produção fodástica quando, na verdade, vamos conferir e percebemos que é algo bem mediano.

Aliás, falando de filmes em geral, quanto menos 'trailer' e coisas do gênero a pessoa ver, melhor será o impacto de surpresa no cinema. O  HOMEM NAS TREVAS promete ser um filme interessante, pois, imagine o que pode acontecer a um bando de gente mal-intencionada dentro da residência escura de um cego que, de coitadinho, não tem é nada. É, no mínimo, algo curioso.

A ficha técnica traz alguns nomes bem conhecidos, dentre eles, o de Fede Alvarez na direção. Ele é conhecido pelos filmes PANIK ATTACK! e A MORTE DO DEMÔNIO (versão de 2013). Rodo Sayagues foi seu parceiro nesses dois filmes e agora reaparece também neste, como roteirista. 

Além disso, tem também o genial Sam Raimi, que dispensa apresentações, Robert Tapert (do seriado XENA e também a franquia de UMA NOITE ALUCINANTE, grande sucesso dos anos 80), Joseph Drake e Nathan Kahane (VIZINHOS e VIZINHOS 2) e J.R.Young (POSSESSÃO e PESADELO 2).

A previsão de estreia de O HOMEM NAS TREVAS, se correta, é para este dia 08 de Setembro. 





Fontes de Pesquisa: ADORO CINEMA e CINEPOP


Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.