terça-feira, 19 de julho de 2016

[Quadrinhos] Roteirista cria primeiro super-herói gay dos quadrinhos nacionais


Elenildo Lopes tem apenas 33 anos, mora em Niteroi-RJ e já vem conquistando seu espaço no cenário de quadrinhos autorais independentes. Destacou-se anteriormente com o projeto "A ORDEM", que visa reunir super-heróis brasileiros de bons artistas do segmento. Ele também conquistou seu espaço na História do quadrinho nacional através do seu próprio super-herói, o Capitão R.E.D, que é uma espécie de justiceiro oriundo das forças militares do Estado do Rio de Janeiro.
Capitão R.E.D, é uma boa criação que veio proporcionar uma atmosfera especial aos fãs carentes de uma grande representação heroica que fosse genuinamente nacional e com um padrão de qualidade bem de acordo a ser comparado com a icônica produção do filme Tropa de Elite. 

Agora, mais um projeto audacioso vem, aos poucos, se tornando realidade para a alegria dos fãs das HQs brasileiras envolvendo bandidos e mocinhos: Velox.


Velox, segundo o autor, é o primeiro super-herói destas terras criado cuja peculiaridade é a sua homossexualidade. 

Elenildo faz questão de indicar tal característica, uma vez que o objetivo é enfatizá-la a fim e promover um trabalho de conscientização do respeito às diferenças da sexualidade humana. O atentado em Orlando, na Flórida, foi o impulso que lhe faltava para sentir-se incentivado a levar o projeto adiante. 

Quem é Velox?
Eron Cordeiro é um atleta olímpico que percebe que pode prejudicar sua carreira por causa da sua condição homossexual. Em meio a um mar de aparências perante patrocinadores, para garantir suas oportunidades nesse cenário esportivo que tanto gosta, ele ganha poderes de supervelocidade e voo, tornando-se capacitado para combater a violência nas ruas sob um disfarce que o tornaria irreconhecível, deixando-o bem à vontade para agir, tornando-se o Velox.

O leitor também ficará a par de certas particularidades do personagem, como seu relacionado familiar, por exemplo, que é um tanto balançado, uma vez que tem a aceitação de sua mãe, mas um certo conflito com o próprio pai. 

Ainda não há uma data precisa para o lançamento de Velox, mas sabemos que será logo, dado o momento caótico que atravessamos, onde é preciso toda e qualquer ação que visa reivindicar a importância do direito de ir e vir a todas as pessoas, independente de orientação sexual que ela tenha. 

Velox surge em um país onde temos políticas públicas eficientes, mas que ficam somente no papel, infelizmente, devido a interesses obscuros de uma cínica e doentia politicagem que vem assolando toda a nação. Onde a democracia só existe quando não divergimos nossa opinião, quando nos tornamos submissos ao que determinam um grupo de homens tiranos, insensíveis e que só se preocupam de verdade em garantir a continuidade de sua supremacia. 

Hoje em dia é preciso muita coragem e muito peito para reivindicar o que nos é de direito: andar com segurança em qualquer lugar, não sofrer constrangimento e nem atos violentos porque estamos demonstrando afeto a uma pessoa do mesmo sexo ou porque temos um visual (ou uma uma filosofia de vida) diferente. Além dos direitos mais básicos do ser humano em geral, que estão sendo deixados de lado, como investimentos na saúde e educação com qualidade e acessível a todos.

Podemos ir conferindo como andam as novidades de Velox através da página oficial no Facebook.


Desde já, desejo boas vibrações e muito sucesso ao Elenildo Lopes nessa empreitada. 

Eu tenho o meu exemplar do Capitão R.E.D, que gostei muito. Espero poder ter um exemplar do Velox também.



Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.



2 comentários:

  1. Olá Fabiano fico honrado por esta matéria, muito obrigado por tudo!! Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi literalmente um prazer. Obrigado por existir pessoas como você. Aguardo novidades do Velox. Um forte abraço.

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!