domingo, 20 de março de 2016

[Filmes] Dois dramas que podem te fazer chorar de tanta emoção


Você, de vez em quando, gosta de se emocionar diante de algum filme? Eu gosto!

Pensando nisso, resolvi falar de boas ótimas produções cinematográficas:


CIDADE DOS ANJOS é uma produção dos anos 90, estrelada por Nicolas Cage e Meg Ryan. Ele é um anjo que vai buscar a alma de um paciente que desencarna nas mãos da doutora -l ele nota seu desespero e resolve conhecê-la melhor. À medida que ela vai se revelando, ele vai se apaixonando cada vez mais.

Vemos uma produção abordar de forma delicada que ceticismo não faz de ninguém um monstro. Uma pessoa pode não crer em Deus, anjos, hostes celestiais e, ainda assim, mostrar-se um ser humano bom, que se importa com o bem-estar de quem cruza seu caminho e dá o melhor de si em seu trabalho.

Há também um grande choque de realidade nesse conto-de-fadas. É bom para refletirmos que nem tudo na vida é como a gente quer. A música "In the Arms of the Angel (de Sarah McLachlan)" é a cereja do bolo.

Você pode saber mais a respeito no ADORO CINEMA
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-17811/



O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN é uma obra que ganhou o cinema após o ano 2000, mais precisamente por volta de 2006. É uma adaptação do livro homônimo. Eu não sabia, e fico me perguntando se essa literatura teria o poder de transmitir a mesma emoção.

O filme traz Jake Gyllenhaal e Heath Ledger como protagonistas. Jake interpreta um homossexual assumido que vê em seu parceiro de trabalho temporário a sua promessa de um grande amor. Entretanto, o "parça", interpretado por Ledger, é um enrustido, que se vangloria de ter atração por mulheres, ter se casado com uma e constituído família. Por ele, Jake se vê obrigado a trilhar  o mesmo caminho, mesmo não querendo, só para mostrar que ele era tão macho quanto sua "Claudete Hétera" e, por isso, merecia seu amor. Mas tudo o que o cara lhe dava eram migalhas.

Ainda temos o presente de ver Michelle Williams e Anne Hathaway, cada uma interpretando a esposa de um deles. A cara de Michelle, ao dar o flagrante na Claudete Hétera, é a cereja do bolo.

Saiba mais detalhes no ADORO CINEMA
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-54989/

Ambos me emocionaram bastante. A carga de drama, o cuidado meticuloso com as interpretações, as cenas muito bem elaboradas fizeram toda a diferença. Se você já viu (e gostou), sabe muito bem do que estou falando. Os que ainda não conhecem, recomendo mente aberta - ambos são dramas, um, voltado a questões religiosas, e o outro, à homossexualidade, ou seja, é um filme gay. Ainda é preciso dizer isso em pleno ano de 2016... o filme tem cenas "fortes", pegação, mas não é um pornô. Costumo dizer que é um momento de testosterona.

Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!