quinta-feira, 12 de novembro de 2015

[Revista] Almanaque Temático n° 36 - Mauricio com a Turma

A MSP está em festa, são 80 anos de vida de seu idealizador Mauricio de Sousa. Que venham muitos e muitos anos de vida para ele, com muita saúde e alegrias, é o meu desejo. Agora, indo para uma outra vertente, as revistas em quadrinhos, o Marcos - do blogue Arquivos Turma da Mônica - fez uma boa postagem comentando as HQs do Almanaque Temático n° 36 - MAURICIO COM A TURMA. Portanto, recomendo a visita a quem espera conhecer um pouco mais do conteúdo. 

O Almanaque Temático tem sido uma boa pedida por reunir HQs de diversas épocas, dentro de um segmento específico de tal edição. Já tivemos muitos números com o tema de aniversários, alguns envolvendo brincadeiras, outros com as características dos personagens e assim por diante. Desta vez o foco foram as historinhas que tiveram a participação do Mauricio personagem - aquele desenhista que normalmente aparece em algumas "pontas". É justamente esse tipo de material que o leitor irá encontrar nesta edição: as "pontas" do personagem Mauricio de Sousa desenhista. 


Sabemos que o pai da Mônica nos quadrinhos também se chama Mauricio e, obviamente, quando foi criado, há muito tempo, o objetivo era transportar um pouco do criador ao personagem. Afinal, o grande empresário Mauricio de Sousa é o criador da turma da Mônica, logo, se Mônica tinha que ter um pai nas HQs, que fosse oriunda de alguma faceta real do próprio. Podiam ter colocado uma página explicando esse fato, uma vez que já estamos em 2015 e muitos leitores novos nem se atêm a essa curiosidade. E junto com a página, ao menos uma HQ da Mônica onde há a participação de seu pai - afinal, ele existe desde os anos 70, ficando mais popular mesmo nos anos 80 e 90. Seria interessante para essa nova geração saber que o pai da Mônica nos quadrinhos foi criado inspirado no próprio empresário. Muitos já sabem, mas é algo que sempre é bom de lembrar.

Também penso que podiam ter inserido algumas HQs onde o Mauricio desenhista não aparecia como tal, porém, o personagem em si era uma boa caricatura dele mesmo. Um bom exemplo é aquela trama do rei tristonho, que depois que conheceu Mônica, Cebolinha e Cascão, passou a ficar mais alegre, ver mais graça nas coisas. Aquele rei (quem conhece a HQ, sabe do que estou falando) é o Mauricio - assim como seus súditos são alguns funcionários de seu estúdio. Nem sei se é correto dizer assim, uma vez que, na época dessa produção, o estúdio nem existia como o conhecemos hoje, mas os súditos do rei tristonho eram algumas pessoas engajadas nas produções das historinhas da turma da Mônica. Essa HQ já foi republicada várias vezes em almanaques comuns. Agora que teria uma boa finalidade, um bom motivo para ela reaparecer, simplesmente caiu no esquecimento. Uma pena! Outra muito boa nesse mesmo sentido é aquela em que os personagens da turminha vão vestidos como super-heróis a um baile de fantasias. Eles não percebem, mas foram usados por um bandido que se utilizou da festa para fazer um grande roubo. Esse bandido é o próprio Mauricio, quero dizer, tem a caricatura dele. Mais uma obra que caiu no esquecimento e podia enriquecer esta edição. 

Outra sugestão que também acho que não devia ter ficado de fora foi a historinha do Bugu - O POKECÃO - por ser uma das pouquíssimas (senão a única) tramas inteiramente dando todos os créditos do protagonismo (de bandeja) ao cachorrinho amarelo que mais lembra o Kinder Ovo, nela, após ser chutado pelo Bidu, o Bugu é atingido por um raio e fica com a aparência do Picachu (personagem-chave do seriado "Pokémon"). Muito revoltado por sempre ser chutado das historinhas do Bidu, ele sai dos quadrinhos para ter uma boa conversa com alguém do estúdio da MSP. Não me lembro agora se ele chega a encontrar o próprio Mauricio, mas o objetivo era esse. E o vemos transitando livremente pelas instalações da MSP. Essa HQ seria uma boa representação de outros núcleos de personagens, a fim de proporcionar uma certa "oxigenação" diante de tantas páginas com as crianças. Mauricio também fez suas "pontas" em historinhas do Bidu e Penadinho, embora suponho que tenham sido poucas, mas existem. Normalmente elas são bem curtas e despretensiosas. Essa do Pokecão, porém, foi muito bem elaborada, merecia ter sido inserida no contexto. 

Só por esses exemplos, vemos que cerca de aproximadamente 45 páginas poderiam ter sido melhor aproveitadas, proporcionando ao leitor um conhecimento melhor das características envolvendo o Mauricio empresário dentro das suas próprias HQs. Uma pena que tudo se resumiu a uma mesmice de enredos. Claro que a seleção foi boa, mas podia ter sido bem melhor, podiam ter tido um pouco mais de esmero e paixão por esta edição específica - não custava nada. 

Em tempos de redes sociais, alguns funcionários da MSP estão cada vez mais próximos de seus consumidores. Entretanto, a impressão que me dá é que fazem questão de manter esse caminho de visibilidade da empresa como uma via de mão única. Eles dão a todos nós o prazer de compartilhar os lançamentos dos produtos, gostam que divulguemos especificamente os mais especiais como as "Graphic Novels" e demais encadernados. Gostam também de ver nossas reações de admiração para com as novidades que vão mostrando. Em contrapartida, diante de obras como esse Almanaque Temático, por exemplo, fica a sensação (talvez equivocada, eu admito) de que fazem questão de não saírem de uma certa zona de conforto. Com um pedido de ajuda aos fãs veteranos, através das redes sociais, essas HQs (e talvez muitas outras) poderiam terem sido facilmente lembradas antes, a tempo de serem inseridas na seleção, tornando-a um pouco mais interessante do que já é.





2 comentários:

  1. Bem lembrado dessas hqs q os personagens eram caracterizados como o Mauricio e o pessoal do estúdio, mas não eram eles. Essa do Rei Tristonho é excelente. è q eles não republicam hqs da Ed. Abril nos almanaques, aí esses clássicos ficam de fora.

    Mesmo as da Globo q eles têm foco, deixaram de republicar hqs ótimas do Bidu (só teve 1 dele), do Cascão, do Chico q eram ótimas com eles contracenando com o Mauricio. Muita coisa boa ficou de fora. Uma pena. Esperava mais desse Temático.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O almanaque é bom, principalmente para os leitores novos que não pegaram essas HQs, essa fase da Globo. Mas poderia ter sido um pouco melhor. Poderiam ter feito a diferença dentre as demais edições, já que se trata do "patrão", do dono desse império que vem se tornando a MSP.

      Você lembrou de mais histórias. Cai naquilo que citei, onde falo que a equipe poderia ter pedido sugestões dos leitores veteranos antes. É isso aí!

      Um abraço!

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!