quarta-feira, 7 de outubro de 2015

[Filme] INDICAÇÃO ZUMBI PARTE III A VOLTA DOS MORTOS VIVOS 2 e 3


Olá, pessoal! Em clima bem apropriado, volto para mais postagens da série "INDICAÇÃO ZUMBI". E não é que ela teve uma certa notoriedade? Recebi até sugestões para assistir a alguns vídeos. Alguns eu já vi e outros ainda pretendo assistir. E agora, depois de tantos dias, eis que o Fabiano aqui ressurge do além para mostrar mais uma produção envolvendo os mortos vivos. Está começando mais um....








A VOLTA DOS MORTOS VIVOS 2  - eis que o sucesso do besteirol foi tamanho que, em 1988, resolveram investir na sequência.


- Por que ver esse filme? Lógico que ele não ficou tão bacana quanto o anterior. Mas também não é algo a ser ignorado. Há um espaço um tanto maior que resolveram dar ao âmbito familiar. Meu Deus! E não é que os dois atores, que deixaram a tal substância tóxica (um gás químico poderosíssimo de esquisitíssimo) vazar naquela vez, reaparecem nesta continuação? Ken Wiederhorn é quem assina a direção e o roteiro. E aí fica uma pergunta no ar: "Who Is Ken Wiederhorn?" Pois é....!








A VOLTA DOS MORTOS VIVOS 3 - >> COF!<<< ---- >>COF!<<< ---->>COF!<<< --- Alguém resolveu tirar a poeira da franquia. Afinal, estávamos nos anos 90 e, nessa época, tudo quanto é tipo que fez sucesso tinha que ganhar uma parte 3. Mais precisamente em 1993, esta obra cinematográfica recebeu a direção de Brian Yuzna - no passado, ele já demarcara seu território com a poderosa criação "A NOIVA DO REANIMATOR", título o qual comentarei na próxima postagem. O roteiro é de John Penney que, entre outros sucessos, dirigiu "ESTRADA DA MORTE". Essa parceria (neste filme de zumbis) com Brian rendeu a John Penney várias outras produções posteriores. Não é para menos! Enquanto Brian deixou o telespectador no "8 ou 80" com sua "noiva reanimator", o mesmo não se refere agora, pois, na verdade, não se trata da continuação da franquia "REANIMATOR". A franquia a ser continuada é "A VOLTA DOS MORTOS VIVOS". Ah! Você quer saber qual é a cinematografia do John Penney? Simples: pega o Google e vá pesquisar. Se eu achei, você também encontrará. Ah! Ah! Ah!


- Por que ver esse filme? - Bom... a ambientação agora está toda fundamentada em cima da rigidez da educação familiar em contraste com o espírito de rebeldia, ou seja, a clássica situação dos pais autoritários que não conseguem mais controlar a vida de seus filhos, pois este já cresceram e agora pensam que podem mudar o mudo apenas batendo no peito e firmando sua personalidade na brisa que aparece. O que acontece no filme é o seguinte: o tal do gás tóxico esquisitíssimo (uma invenção que deve ser oriunda de algum ser alienígena, eu suponho, pensando aqui com os meus miolos) está muito bem guardado nas mãos das forças armadas. Desta vez a vigilância é garantida. Não passa nem um peido desapercebido. Se bobear, té as moléculas de oxigênio que arejam o local devem ter sido devidamente credenciadas por lá, para que, desta vez, não reste sombra de dúvidas de que nada fará com que essa química volte à ativa. E aí, um jovem casal de namorados - no maior estilão; a moda naquela época, denominada "punk" e que hoje em dia mudou o nome para "underground" - acabam tendo que enfrentar a difícil lição de lidar com a perda. Como assim? Bem... mesmo quando estamos amando e pensamos ser mais fortes que tudo e todos, que nossos pensamentos positivos farão o universo conspirar a nosso favor, estamos à mercê de todo tipo acontecimento.... e nem sempre eles são bons.  Esse filme nos convida a refletir sobre nossa natureza, nossa vida, nossas perdas e ganhos, pesos e medidas.  Na minha memória há situações chocantes por parte desse casal protagonista, ações bastante passionais que doem até de lembrar. Foi isso que senti na primeira vez em que vi aquela moça ficar se mutilando. Impressionante!



Pessoal! A arte que abriu a postagem do "INDICAÇÃO ZUMBI" de hoje é do Max Garcia, grande desenhista e ilustrador que vai expor seus trabalhos no FIQ - Festival Internacional de Quadrinhos - deste ano. Maiores informações, direto no site do evento.

FIQ - Festival Internacional de Quadrinhos

Facebook - Max Garcia Arts

Matéria do Jornal "O FATO"






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!