quarta-feira, 17 de junho de 2015

[Revista] Uma breve opinião sobre as revistas mensais n° 2 da MSP


E o tempo passou e chegou a hora de deixar pra trás todo aquele "barulho" que proporcionou um clima especial sobre a numeração reiniciada que sofreram os títulos Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, Chico Bento, Turma da Mônica e Neymar. Como Neymar não é exatamente da turma, é mero caça-níquel, acredito que dificilmente vão me ver comentado sobre sua revista. Está chegando nas bancas o número dois de cada um desses títulos e agora é que são elas, pois selecionar boas HQs para um momento especial nem é tão difícil. Quero ver é manter o patamar nas edições posteriores, em números aparentemente comuns como dois, trinta e cinco, vinte e sete, quarenta e três, cinquenta e oito etc.


Adquiri Mônica, Cebolinha e Chico Bento n° 2 e já tenho minha opinião, pois li, reli, e posso dizer algo que - volto a dizer - nada mais é do que uma opinião pessoal. Então, vamos lá:


Chico Bento - a aventura que abre a edição traz uma velha reivindicação de muitos marmanjos que curtem o menino caipira e querem nutrir uma fantasia de vê-lo nu no rio. Sim. "A GRUTA" mostra Chico Bento, como veio ao mundo, nadando no rio. Não se excitem, não tem pingulim. Em geral, essa revista foi a que mais me surpreendeu. Lembro que mês passado eu a considerei abaixo das minhas expectativas. Este mês ela me deu um saldo bem positivo. Nem é pelo fato dele aparecer desse jeito, pois, para mim, não faz diferença nenhuma ver personagens sem roupa. Mas o nível das HQs me agradaram bastante. Claro que ainda tem aquelas feitas especialmente aos leigos que estão começando agora sua coleção - ou aquele que comprou eventualmente o exemplar sem sequer ter uma noção do universo dos personagens. Mas a arte dos desenhos está bem agradável em boa parte das histórias. Claro que não podemos esperar muito de uma revista infantil. Foi assim sempre, desde a época da editora Abril, então não pense que um dia verá uma mega aventura nos moldes Disney, pois a turma da Mônica é e sempre foi algo bem mais simples. Mas devo dizer que arte e argumentos das HQs me agradaram bastante. Por incrível que pareça, não houve muito "mix" de personagens. Piteco tem uma boa trama e depois uma página é destinada aos coelhos da turma da mata. Noventa e cinco por cento é puro Chico Bento e seus amigos, com aparições interessantes da Vó Dita, Rosinha, Dona Marocas, Torresmo e muitos outros. Em uma escala de 1 a 10, dou nota 8.


Mônica - "O DIA DA VERDADE" realmente me impressionou pela qualidade do roteiro, diálogos, arte, pois confesso que não dava muito pela chamada de capa, não conseguia imaginar uma boa HQ com esse tema. A revista ainda termina com uma trama onde a Mônica mal aparece e achei bem positivo esse fato, pra variar de vez em quando. A exemplo da edição anterior, nesta também não há muito "mix" de historinhas com secundários. Há uma boa trama com Bidu e Duque, que abocanha umas doze páginas da revista, se contei certo. Achei bem interessante e só não digo que é perfeita porque achei as expressões do Bidu muito estranhas. As pupilas dos olhos ficaram muito pequenas, aquém do que estou acostumado a ver. Marina protagoniza uma página que não faz a menor diferença na revista e o Anjinho também tem presença cativa e bem bacana. Em um escala de 1 a 10, dou nota 9. E é muito bom ver que o título melhorou por duas edições seguidas.


Cebolinha - "O PLANO ETÊ E O COELHO AUTOMÁTICO", sinceramente, não sei porque alguém perde tempo com esse tipo de arte desprezível que em nada acrescenta de bom na linha de produção da turma da Mônica. Caretas de olhos esbugalhados e bem redondos a todo momento, sem a menor necessidade. Língua pra fora e gestos que não condizem com a situação por serem exagerados demais. Uma trama que pegou 20 páginas, mas que dava para fazer em umas 13 ou 14. Tudo é ruim nessa história. Não salva nada! Já vi tramas (com "etês") bem melhores. Na edição de Mônica n° 47, da Coleção Histórica Turma da Mônica, há duas HQs desse tema que são anos-luz melhores do que esta atual. O propósito, eu percebi, foi focar no Dudu e mostrar como é a personalidade desse menininho de camiseta azul que é uma peste. Mas os diálogos são meio que óbvios demais,  do tipo bem mastigadinhos mesmo, tornando o óbvio ainda mais óbvio e tirando a graça do mínimo de raciocínio e descobrimento. As histórias seguintes também são sofríveis. Rolo super chato e mal desenhado. Penadinho tem uma página sem fazer muita diferença. Não chega a ser ruim, mas também não é bom. Simplesmente não faz a menor diferença aquela situação dele. Na verdade, a revista começa a melhorar mesmo na página 40, onde encontramos algumas historinhas típicas de miolo, que são feitas para mostrar um pouco a personalidade dos personagens, mas até que os desenhos e argumentos estão bacanas para a ocasião de não ter mesmo muita pretensão. A história que fecha, por incrível que pareça, salva a edição. Se contei direito, tem cerca de doze páginas e deveria ser a HQ de abertura. Se fosse na Editora Abril, certamente teríamos uma capa com Mônica e Cebolinha flutuando e demais personagens lá embaixo, com caras de espanto. Uma trama bem bacana onde Franjinha, Cebolinha e Mônica ficam sem gravidade. Uma história bacana do começo ao fim. Infelizmente dou nota 5 pra essa revista, isso levando em consideração essa última trama e algumas HQs anteriores de miolo, senão o número seria talvez um 2. Praticamente metade da revista se joga fora, então, não há porque dar uma nota maior.


Observações: os créditos quase não se vêem, nem mesmo algumas HQs de abertura possuem créditos. Espero que essa adaptação seja logo concluída nas próximas edições, pois ficaria inconcebível pegar um número sete, por exemplo, e ainda constatar que há falhas nos créditos. É preciso colocar os créditos devidamente ou simplesmente decidirem abolir de vez a ideia. Ficar nesse meio termo é um pouco estranho. Na página de expediente de cada título há uma tirinha especial, feita para divulgar o filme "PIXEL" e uma empreitada que a Mauricio de Sousa Produções vai fazer na onda desse momento. Aparece, por exemplo, o Cebolinha falando qual jogo ele seria se fosse "pixelizado" para o universo dos clássicos videogames. Na revista da Mônica, vemos a mesma situação com a Mônica e assim também acontece com o Chico Bento. São tirinhas bacanas para quem curte essa nostalgia "game maníaca". Eu gostei, pois deu um diferencial todo próprio desta edição.


Você pode conferir as capas direito no facebook das revistas da turma da Mônica.




10 comentários:

  1. Gostei das suas críticas. HQs do Bidu e a última do do Cebolinha tem 13 páginas. Eu só li até a metade da revista do Cebolinha, pq eu achei a capa bem legal mesmo. Eu gostei da HQ, e um fato positivo é que colocaram o Rolo de novo, já que ele praticamente nn aparecia. No fim de Junho, quando estiver com todas as revistas, eu posso dizer com mais convicção do que gostei e do que nn gostei. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela sua presença e sua troca de ideias, meu caro jornalista Matheus.
      Sobre o Rolo, eu gostava do personagem antes, até na fase das aventuras da Tina.
      Depois disso, algo não me agradou e, sinceramente, prefiro que acabem com ele a ver historinhas dele nesse nível tão aquém. Assim como Zum e Bum, Os Souza, Marilda e Rubão, que coloquem o Rolo no mesmo saco dos personagens "esquecidos". Será melhor assim. Outro que ainda não deu as caras foi o Astronauta. Acho que o vi no título Turma da Mônica n° 1, mas este estava tão rampeiro, tão mequetrefe, que eu mereceria apanhar de cinta se o trouxesse pra casa. Nem falo do Horácio, uma vez que o próprio Mauricio uma vez disse que o personagem iria se "aposentar". E francamente foi melhor assim.

      Um abração! Tudo de bom!

      Excluir
  2. Essas caretas e olhos esbugalhados são terríveis, estraga e muito com as hqs. O Rolo desenhado desse jeito tbm não dá pra aturar. Foi ridículo mudarem assim tão radical. Lamentável.

    Em todas as tirinhas tiveram os personagens pixelados, até do Neymar teve. É uma inovação e conseguiram diferenciar.

    O Astronauta acho q teve hq nesse mês sim, acho q foi no gibi do Cascão q eu vi quando folheei na banca. Nas mensais Nº 1 ele não teve hq em nenhum gibi.

    Valeu por compartilhar sua opinião. Vc não comprou os do Cascão e Magali?

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcos, por enquanto não trouxe Cascão e Magali.

      Um abraço!

      Excluir
  3. Agora que eu to pegando as número 1, rs. Hoje peguei as do Cebolinha e Chico Bento, o resto não encontrei. Gostei das capas desse mes, principalmente essa da Monica. Se eu comprar algumas dessas edições, provavelmente sera a da Monica, a do Cebolinha nem pensar, rs.
    Ah, e lembra que eu falei que compraria mais algumas revistas da Luluzinha e Bolinha? Consegui algumas que estavam em promoção na Americanas. Gostei bastante, uma edição mais legal que a outra. Achei interessante uns gibis que vieram grudados um no outro, no inicio pensei que fosse um almanaque, mas vi que tipo deixaram dois gibis grudados um no outro, bem bonito, achei muito interessante.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI, Andre! As Lojas Americanas costumam mesmo disponibilizar essas revistas. Essa que falou onde os gibis são grudados, elas ganham as ancas cerca de vários meses após terem sido lançadas pela primeira vez. É o material que acaba sendo refeito e vendido com um certo desconto. Eu também gostei desse modo como grudaram as revistas. Achei bem bacana e prático. Tenho algumas aqui, desse jeito.

      Abraços.

      Excluir
  4. Acho que se tivesse um torneio pra saber quais mensais da Mônica foram melhores essa Nº2 taria participando hein,so acho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Sem dúvida que o titulo "Monica" tem tido um bom conteúdo. Duas edições seguidas onde ele aparece como um dos melhores do mês. Tomara que tenham encontrado finalmente um eixo novo e feliz para ele, pois um título que encabeça a personagem chave dessas revistas não pode cair no ostracismo por tanto tempo como aconteceu nessa primeira fase da Panini.

      Abraços e tudo de bom!

      Excluir
    2. Concordo que a "Mônica" não está ruim, mas uma das maiores características do título sempre foi a boa diversificação de núcleos, e eles estão acabando com isso! Não to gostando dessa mudança em si.

      Mês passado só tivemos uma hq da turma do Penadinho de 2 páginas no gibi, e esse Mês, pior, monopólio turma da Mônica. Pra não dizer que não teve nada de diferente, teve essa HQ do Duque com o Bidu, mas eu nem conto tanto pq pra mim o Bidu é da Turma Oficial, e o personagens do seu universo fazem parte apenas de um sub-núcleo,

      Enfim, pelo menos a maioria das histórias foram boas. Gostei especialmente da primeira, da do Bidu e da última, focada no Jeremias.

      Excluir
    3. Obrigado pela presenca. Espero ver sua identificação na próxima vez. Rsrsrs...

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!