segunda-feira, 8 de junho de 2015

[Desabafo] Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo






Até que enfim a Parada Gay de São Paulo não se resumiu apenas a um mero carnaval de peito de bunda e resolveram colocar conteúdo de verdade na avenida. Parabéns para a ideia da travesti (ou transexual) crucificada como Cristo.

Todos os dias pessoas são incentivadas por líderes religiosos a bater, espancar e até matar uma pessoa pelo simples fato de ela ser LGBT. Esses crimes simplesmente não têm penalidade adequada QUANDO muito de vez em quando decidem achar um culpado. É preciso esfregar na cara das pessoas que TODOS SOMOS FILHOS DE DEUS?? Sim. É necessário. Porque muitas famílias estão sendo massacradas sem um pingo de Deus no coração, quando têm seus entes LGBTs violentados e assassinados.

E agora vejo como pessoas como o Pastor Marco Feliciano acabou sendo um dos deputados mais votados nas últimas eleições. A própria sociedade botou ele lá - a mesma sociedade que agora pede o fim da Parada Gay porque acha inadmissível uma travesti (ou transexual) aparecer representando Cristo na cruz.

Essa sociedade devia se mobilizar era para tirarem pessoas como o Pastor Marco Feliciano e Malafaia do poder, pois eles todos os dias usam Jesus, usam Deus, usam a religião para violentar e matar as pessoas - mas isso a sociedade não faz; daí alguém pega e decide lembrar que todos somos filhos de Deus e vem pessoas se revoltarem contra, falando que é blasfêmia, que é inadmissível. O que é inadmissível são pessoas criminosas no poder, incitando cabeças de vento a violentar em nome de Deus ou de determinada religião. Esses líderes deviam ser presos, pagar por todas as vidas que incentivaram a destruir.

Ah, mas eu aposto que se fosse uma modelo bem famosa e gostosa que estivesse ali, no meio de uma escola de samba, esse pessoal ia adorar, né? Eu espero que a organização da Parada tenha percebido o quanto é importante trazer essas questões sérias à tona e que no próximo ano possamos ter mais - muito mais. Pois, uma vez que religiosos podem todos os dias incitarem crimes de violência e assassinatos em nome de um Deus, nós também podemos usar Deus para pedir respeito, tolerância e amor a todos, principalmente à população LGBT, que também veio ao mundo pelas bençãos de Deus.



8 comentários:

  1. Verdade isso,só foi desnecessario outras coisas tipo fica nú na frente da igreja,nem hetero faz isso.mas tambem ninguem sai batendo em gays por que acha errado isso,não sempre e praticamente Mas tambem não é só Gay que leva ferro de certas sociedades,mulheres,crianças,negros,gordos ate pastores só que quando acontece com eles ninguem fala,se homossexual morre de dengue geral fala que é homofobia,opnião minha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei da crucificação. O que veio antes, depois, em volta dela, nem me interessa. Gostei pela arte, pela mensagem em si e pela coragem sim em provocar Feliciano e Malafaias. Concordo com o que você falou sobre a questão de morrer de dengue e alegarem homofobia. Infelizmente isso existe mesmo. O que mais me irrita são os gays provocativos. Aqueles que sabem que o outro cara curte mulher, mas ficam em cima dele na esperança de um dia tirar a roupas dele e experimentar seu pau. Daí eles jogam sujo, embebedam ou entorpecem o cara para conseguirem o que querem. Depois se dão mal e uma multidão fala em homofobia. Só que também existe o outro lado, meu caro amigo. Eu mesmo, sou gay e já sofri muito isso, mesmo ficando na minha. Nunca fui de mexer com as pessoas e nem invadir o espaço delas, mas eu sempre via gente zombando de mim, me constragendo e na época da escola até em surras eu me envolvi simplesmente porque eu existia. Você apanhar mesmo sem ter feito nada a ninguém, ahhhhh, você não sabe o estrago que isso faz na vida.

      Obrigado pela sua opinião. Espero que você ainda queira vir aqui. Abraços.

      Excluir
    2. Ser gay e conviver com as mesmas pessoas todos os dias deve ser osso,na minha epoca de escola,lembro de um carinha que era ''nerd'' e quase ninguem perdoava era ficar quieto recebendo provocações ou apanhar depois,infelizmente existe isso,fazer o que

      Excluir
  2. Fabiano, eu vi varias imagens que foram compartilhadas na internet e não sei se são todas verdadeiras, mas vi a maioria dos atos mais como provocação do que protesto, como uma em que um cara enfia uma cruz no cu do outro, querem respeito, mas desrespeitaram muitas pessoas com esses atos, não só os religiosos mais fanáticos. Não concordo com isso, espero que entenda minha opinião, nada contra os homossexuais nem com a parada gay, mas sim com isso que foi feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andre, eu tenho coisas contra as Paradas Gay sim. Também tenho motivos para não dar credibilidade a determinadas ONGs que dizem lutar pela causa, assim como determinados ativistas que agora estão ganhando posições em pseudo esferas do governo. Há muita sujeira, desonestidade e muita gente passando por cima de outras para conquistar sua posição nesses lugares em que atuam. Essa conversa de pensarem nos outros gays não passa de um blá blá blá. A cidade de São Paulo está conivente com a Parada, uma vez que ela atrai turista e movimenta uma certa grana que para a prefeitura acaba sendo importante. E por esse jogo de interesse, apenas envolvendo $$$ e flashes, a cidade inclui a Parada Gay em seu calendário como um evento.

      Porém não posso deixar de cumprimentar a ideia da pessoa na cruz. Contrariando a opinião de alguns, não achei ofensivo uma vez que a pessoa nada fez de vulgar. Apenas permaneceu ali, de pé, encenando Jesus. Várias pessoas fazem isso todos os anos pelos mais variados motivos. Há quem até faz isso meramente pra lucrar em cima, sem nenhuma motivação tao importante assim. A pergunta que me faço: " se tantas pessoas podem encenar a crucificação de Cristo, por que uma desconhecida LGBT não pode? Deus não está em todos os lugares? Agora deve ser tabu uma pessoa LGBT mostrar algode religioso? Nenhuma pessoa, LGBT ou não, tem que pedir licença para expor sua ideia sobre religião. Estamos em uma democracia onde fanáticos religiosos podem incitar a violência, quebrar crucifixos, imagens sacras em via publica. Basta revidar e então o gesto de quem o faz passa a ser considerado ofensivo, desrespeitoso e demoníaco.

      Quanto as outras imagens que falou, eu vi alguma coisa sim. Elas não condizem com o que eu sou. Vontade de enfiar um crucifixo no anus, ao longo de minha vida, não me faltou. Igrejas, templos e casas religiosas não me representam pela minha própria experiência que tive em várias religiões, inclusive as cristãs. Mas nem por isso vou encarnar a louca e ficar ridicularizando no meio da rua com um crucifixo no meu cu. Prefiro fazer sexo em algum lugar seguro, fechado, onde eu esteja a vontade apenas com quem me interessa.

      Mas sim, eu me deixaria crucificar como fizeram essa pessoa da foto. Achei belo e sagrado lembrar que todos somos filhos de Deus, que Jesus não nos condena, mas todo santo dia uma pessoa morre sim devido a sua condição sexual que não devia ser da conta de ninguém.

      Obrigado pela sua opinião. Seja sempre bem vindo.

      Excluir
  3. Fabiano, discordo.
    O líder religioso cristão ocidental não prega que matem gays por aí. O objetivo dessa encenação, penso, foi apenas ofender gratuitamente.
    Querem protestar pra valer contra violência a gay? Ora, por que não em frente a uma igreja ortodoxa russa ou com uma representação de Maomé por uma travesti em frente a uma mesquita. Pra isso, falta coragem. Aliás, o movimento LGBT brasileiro, estranhamente, apoia o Islã... Vai entender.
    Fazer "protesto" com grana pública diante de um cristianismo ocidental tolerante é fácil.
    O cristão ocidental diz que "homossexualismo" é pecado porque assim está em seu livro sagrado. Não poderia ser diferente. Mas não admoesta cidadãos a espancarem gays.
    Essa parada foi de extremo mal gosto, penso.
    Mas, claro... PENSO. Não sou cristão. Mas o tema me interessa, claro, por seu aspecto social.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem problemas. Obrigado pela sua manifestação. Seja sempre bem vindo.

      Excluir
    2. "Mas o tema me interessa, claro, por seu aspecto social.
      Abraços!"

      A mim interessa bem pouco e só me chamou a atenção e aplaudo mesmo a crucificação que foi por uma pessoa desconhecida e um objetivo bem maior do que mostrar peito e bunda só por mostrar. Se no lugar dessa pessoa estivesse a Angelina Joulie ou a Paola Oliveira duvido que a reação seria essa, pois a discriminação milagrosamente deixa de existir quando a pessoa engajada tem poder, status, sustentabilidade próprios.
      O que seriam dos soropositivos senão fossem as celebridades de peso que morreram de AIDS, não e mesmo??
      Quem tem poder faz milagres!

      Abraços. Tudo de bom!

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!