quinta-feira, 21 de maio de 2015

[Revista] O que mais gostei na revista do Cascão N°1 ne

O que tem de bom nesta revista do Cascão n°1 "ne"? Muitas coisas!



Achei "O PORCOZILA" bem legal. O Capitão Feio tem um certo apego pelo Cascão ser sujinho como ele. Ao mandar seus súditos irem buscá-lo, os monstrinhos trazem o Chovinista por engano. Um acidente acontece com um material radioativo e o porco começa a crescer sem parar. Capitão feio se assusta e sai pra fora do esgoto porque dentro em pouco não haveria espaço para o suíno lá dentro. E como Chovinista cresceu gigantescamente, sua obsessão pela limpeza aumentou de acordo. Até o Cascão, ele resolveu que iria limpar. Foi bem bacana a aventura com um final previsível, porém, gostoso de se ver. Gosto do amor entre Cascão e o porquinho, portanto, vê-los abraçados e um tentando salvar o outro sempre me comove.

"O TUBARÃO" é uma historinha que começa com Cascão e Nimbus. Essa trama me surpreendeu principalmente porque nunca esperei grande coisa quando aparece o Nimbus, mas, desta vez, o artista foi muito feliz nas ideias. Cascão é hipnotizado por Nimbus e pensa que é um tubarão. É muito engraçado ele sair pelo campinho e ficar rodando em volta das pessoas como um tubarão a fim de mordê-las. Sua expressão mudou completamente, lembrando mesmo o bichão. Eu ri litros. Esse artista está de parabéns, pois a HQ marcou essa revista. Melhor HQ da edição!

"O FILHO DO ZÉ EQUECIDO" é uma HQ com Bidu e o próprio Zé Esquecido. Um roteiro bem sem noção que acabou me divertindo também. Foram umas bobagens que eles colocaram, que acabou ficando muito bem humorado. Que bom que começaram a cuidar das historinhas do Bidu. 

" A SOMBRA" fecha a revista. Cascão cai num buraco e, ao sair, encoraja um ser sombrio a ir junto. Há um humor digno na trama e uma pitada de coisa sinistra no ser. Na verdade, a HQ teve um pouco de tudo, humor, emoção, suspense, uma pequena dose de terror. Eu gostei. 

Há outras historinhas, mas me reservei no intuito de compartilhar apenas as que mais gostei, aquelas que considerei realmente divertidas um tanto acima da rotina antes estabelecida. A edição é bem proveitosa e me sinto feliz por tê-la.


-------- Banco de Imagens ------------






14 comentários:

  1. Bem, ao menos o gasto lhe foi útil. É isso que vale.
    Abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quadrinhos despretensiosos sempre me dão diversão. Custa pouco e dá um tempinho de lazer.
      Não gosto muito daquela coisa de que a HQ tem que ser uma graphic novel super hiper mega cheia de mensagens, referências e efeitos. Claro que esse tipo tem o seu valor. Um grande valor. Mas esses gibis despretensiosos sempre alegraram minha vida. Não tem porque ser diferente agora. Claro que se não estivesse do meu agrado, talvez eu fakarua ou então bem me daria ao trabalho de elaborar uma postagem. Pois ultimamente nem se pode mais expressas opinião sobre algo que não gostamos, que já vem a turminha do mimimi. Abraços

      Excluir
    2. Bem... Gosto de gibi "bom", seja simplório e despretensioso ou, então, uma obra prima de Alan Moore. Tanto faz. Me fazendo passar o tempo de forma proveitosa, tá valendo.
      O problema é que esses gibis da Turma, hoje, não me dão essa sensação de "aproveitamento".
      Claro, isso é comigo. Vai do juízo de cada um. Como te falei francamente: te foi útil? Tá valendo.
      Mas expresse, sempre, sim, sua opinião, ora. Quando escrevemos num blogue é para isso. E, se habilitamos os comentários, é para receber opiniões contrárias ou não. O importante é o respeito, apenas.
      Abraços!!!

      Excluir
    3. Exato. O que importa é que a publicação te dá um bom momento. Que valeu a pena seu trocado investido nela. Eu tenho mais material da Panini do que pensei. Concordo que essa fase atual precisa mesmo de umas mudanças. É preciso tomar cuidado para que o sentimento de nostalgia não nos deixe cegos ou ignorantes. Eu, por exemplo, odiava alguns "desenhos das histórias de miolo" nas revistas da época do fim da Abril e começo da Globo. Eram mal feitos, sem expressão e até em posições bem simplórias. Ainda bem que não vejo hoje aqueles desenhos. Então, luxo e lixo sempre existiram nessas publicações. O importante é podermos falar a respeito.

      Excluir
  2. Legal q vc gostou. Pra mim foi uma edição normal, assim como as outras. No aguardo dos comentários das outras revistas. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcos! Você bem sabe que não sou exigente. Portanto, para mim, ao menos essa leva de número 1 me divertiu bem. Vamos ver como serão as outras numerações. Pode deixar que logo terá postagens sobre is outros títulos de numero 1. Abraços. Tudo de bom!

      Excluir
  3. Olá, Fabiano.
    Valeu por compartilhar essa edição do Cascão, pois ainda não comprei-a.

    Após ler que vc gostou dessa historinha do tubarão, eu sabia que já tinha visto uma historinha dessa do Cascão.... e sai revirando todos os gibis aqui e encontrei o que eu queria.

    Em Cascão #292, Editora Globo, Março de 1998, a historinha que abre o gibi se chama " Cascão, o tubarão ". O enredo lembra bastante esse atual. Ele e Cebolinha assistem ao filme desse peixão e o sujinho não curte por causa da água do mar. Ao sair pra rua cai uma telha na cabeça do Cascão e ele escuta a musiquinha clássica do filme, tum-tum-tum, que o hipnotiza, tb por causa da pancada, e ele pensa que é o próprio tubarão... fica com esse cabelo da história nova, mas as expressões eu prefiro a da década de 90... e nisso a trama muito boa se desenrola até outra telha cairna cabeça dele e tudo voltar ao normal.

    E por fim, podemos concluir que a referida historinha tem um Q de 'reciclada'...

    Valeu pelo espaço e continue sempre com sua contribuição ao mundo dos gibis. Valeu.
    Otto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vindo de volta!!

      Gozado que quando saiu a revista e vi a chamada do Porcozila, achei que tivessem reaproveitado uma história onde o Cascão vira um gigante monstrengo. Agora você me falou dessa HQ do tubarão e eu fiquei bem curioso pra ver essa da editora Globo, pois era um ano ainda muito bom de publicação de histórias, principalmente as de abertura. Obrigado pela sua contribuição. Já olhei a capa da revista a qual você se referiu e se topar com ela, de repente posso comprar. Por que não? Tudo vai da ocasião.

      Valeu cara! Tudo de bom!

      Excluir
  4. Alem do gibi do cascão o da Monica e Chico Bento também foram bons,quem acabou criticando de mais acho que deixou uma parte da inocencia de lado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou falar sobre eles esta semana.
      As pessoas estão com uma visão bastante crítica sobre as historias atuais.
      Algumas vezes concordo com elas. Outras, não.
      A turma da Mônica sempre mudou algumas caracteristicas ao longo deses 50 anos. Várias vezes, sempre mudando algo aqui e ali. A coleção histórica está aí pra provar isso.
      O que irou o público foi muita preocupação com bobagens, desde os anos 2000 pra cá. E com isso, mesmo que se faça boas HQs agora, as pessoas ainda estão ressentidas, magoada e deslocadas por terem sido preteridas e deixadas de lado porque a empresa de repente temeu os professores assexuados do primário e as mães que não querem serem elas as próprias educadoras de seus filhos. De repente o Mauricio fiz fazer dos gibis uma cartilha permanente de boas maneiras. Resultado: as criacinhas nem cresciam direito e já migravam para Tex, Disney e Mangá, pela sede de enredo com maior imaginação, criatividade e pegada. Portanto, será preciso ainda muitas e muitas boas edições seguidas das mensais para que essas pessoas tão machucadas resolvam novamente dar crédito para a MSP.

      Abraços. Boa semana.

      Excluir
    2. Dos anos 200 ate 2010 sim,mas... Depois não acho que eles não veem isso,hoje ja tem Internet as crianças ''aprendem o que sabem nela'' em vez de aprender coisas mas na rua acabam aprendendo nela muitas vezes elas não são bobas,e mangas adolescente lê na net também,agora TM e TMJ é nacional chega primeiro nas bancas,inedito,eles não veem mas fazer o que

      Excluir
    3. Vamos ver o que o tempo vai mostrar.

      Abraços.

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!