sexta-feira, 20 de março de 2015

[Texto à toa] Mais um fim de semana chegando e.... ???

E chegou a Sexta-Feira - mais uma Sexta-Feira! E você começa a pensar no que vai fazer para dar um gostinho especial em todo o fim de semana a começar por hoje, logo mais. Sair, visitar um amigo, pegar um colega e dar um giro, ver aonde tem festa pra, quem sabe, aparecer e curtir, dar ma volta no shopping antecipando o program de domingo,  e muitas possibilidades lhe passam à mente. Mas chega o fim do dia e você se lembra de que é apenas um reles "nerd" que nem gosta de balada e não tem tantos coleguinhas assim a ponto de combinar uma cervejada em uma mesa de bar ouvindo a tão tradicional e costumeira música popular brasileira um cenário que se repete exaustivamente já há umas duas gerações, meu pai!




Bom mesmo, pegando os pensamentos que pareceram orbitar algum outro planeta de realidade paralela e trazendo-os de volta a si, será encarar uma boa leitura de gibi e depois um filme bem gostoso na TV por assinatura, que tem mais de 500 canais com uma programação bem diversificada, então certamente haverá algo de bom para ser visto numa Sexta-Feira à noite.

Aí acaba o dia e você começa a ler os seus gibis, dá atenção pra família, lê os seus gibis, dá atenção pra família, lê os seus gibis, dá atenção pra família, lê os seus gibis e de repente surta num grito mal criado para a família que a todo tempo não para de falar na tua orelha: "ESTOU TENTANTO LER UM POUCO, PÔ!" Magicamente o silêncio se instaura e você se sente meio que sozinho no deserto do Saara e finalmente consegue ler o seu gibi. Passa uma hora, duas e você cansa. Está na hora de fazer outra coisa. Uma "D.R." básica sempre ajuda a melhorar o clima desértico em casa. Algumas vezes, o clima fica tão apropriado que dá para ter uns pegas com seu parceiro (ou parceira) e trocar o "óleo do motor", se é que me entendem.




E aí, já leu seus gibis, já deu o bafo do dia em casa, já fez um amorzinho básico, jantou, viu a novela das nove, então chegou a hora de escolher o filme para fechar de vez sua noite incrível. Então você não vê a hora de zapear pelos inúmeros canais da sua TV, na curiosidade de saber o que está passando. Por um minuto, você pena até que vai ficar perdido em meio a tantas escolhas emocionantes que terá que fazer, já que não vai dar para ver dois programas ao mesmo tempo. Então você passa e vê Simpsons. Poutz! Toda hora passa Simpsons nesse canal. Que novidade! No outro, Futurana ou American Dead. Começou mal. Então você vai vendo sempre a mesma coisa se passar diante de seus olhos - um monte de seriado desinteressante ou que você já viu os episódios no mínimo umas três vezes, desenhos que são exibidos à exaustão, documentários no mesmo patamar: os da Natgeo são bem chatos e os da Discovery já passaram tantas milhares de vezes que, àquela altura, você imagina que aquela criança daquele programa já deve estar com uns dez anos a mais. 




Mas e os filmes? O bom do fim de semana é pegar um bom filme. As opções de filmes - Busca Implacável, Assassino a Preço Fixo, Velozes e Furiosos, o Grito 3 e muitos outros títulos que você com certeza já os viu em todos os horários e em quase todos os dias da semana. Então você pensa em ver um bom longa nos canais da Disney, afinal, é Sexta-Feira já bem de noite, horário de dormir, deve estar passando algum longa metragem bacana lá. A Disney possui tantos filmes! 




Três canais da Disney, dois deles recheados com seriados cretinos que mostram o dia a dia de dois adolescentes completamente sem graça e seus amigos. Gozado que todo seriado da Disney tem sido igual, só mudam as pessoas e os nomes, mas a temática é sempre essa mesma. E o terceiro, a última esperança, tem mesmo um longa começando ou que já começou há cerca de dez minutos: Tinker Bell..... Tinker Bell.... Tinker Bell.... AHHHHHHHH... eu tô malucooooo! Então você começa a perceber que o jeito é ir ver o jornal até pegar no sono. E que aquela propaganda que todas as empresas gostam de usar, alegando que a TV por assinatura tem um conteúdo bem diverso com uma porrada de canais, não passa de marketing mesmo, pois em uma Sexta-Feira à noite você não conseguiu encontrar nada para assistir no meio de 500 canais. 




Depois não entendem porque a Internet cresce. Não entendem o sucesso do Facebook. O que eu não entendo é como as pessoas metem o pau no BBB, mas ficam o tempo todo olhando a vida dos outros no Facebook. 



10 comentários:

  1. ''Mas chega o fim do dia e você se lembra de que é apenas um reles "nerd" que nem gosta de balada e não tem tantos coleguinhas assim'' - Kkkkkk, me descreveu! os meus amigos são todos que nem eu, bem caseiros, então nem adianta combinar pra sair que provavelmente não vão querer. Além disso não tem muito lugar pra ir aqui, ainda mais que eu não gosto de balada e nem tenho idade pra cervejada, rs...só sobra cinema, essa semana vi ''Golpe Duplo'' (recomendo). Por enquanto só tenho TV aberta, então tenho que torcer pra algum canal passar algo interessante, o que é difícil, metade dos canais ou é novela ou programa evangélico. A internet uso pelo celular, e essa semana a TIM agora cobra 75 centavos pelo tempo de uso, minha internet não dura menos de duas horas pra descontarem mais 75, até semana passada eu gastava 75 centavos pra usar o dia inteiro, agora meu crédito não dura quase nada, tenho que usar a internet pouquíssimo tempo. Restam as revistas pra diversão: ou quadrinhos, ou livro eu preciso de outro, agora mesmo to relendo minhas revistas Mundo Estranho, National Geographic e Super interessante. Você lê essas revistas? Acho bem interessantes, principalmente a Mundo Estranho.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Superinteressante foi uma das minhas prediletas. Faz muito tempo que não folheio uma.
      Mundo Estranho eu não chego a comprar, mas sempre leio algumas páginas quando a vejo exposta em grandes livrarias. Nacional Geográfic nunca me atraiu muito.
      Já fui mais saidinho quando mais jovem. Mas agora sem carro e não ganhando mais um dinheiro cômodo de antes como autônomo, restou ficar em casa. Quando saio, vou ao Shopping e lá vou a todo tipo de loja, inclusive a boas livrarias.
      Abraços e estava com saudades dos teus comentários! Tudo de bom!

      Excluir
  2. Algumas pessoas descobrem curas para doenças, criam máquinas úteis, fazem boa música ou escrevem livros maravilhosos. Mas a grande maioria, como nós, passa a vida assim: procurando ocupar o tempo. Enfim, c'est la vie. Abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande verdade! Lembro que o campo dos escritores de livros anda muito parecido com o dos gibis autorais: tem uma enxurrada de gente querendo publicar o livro que acaba sendo feito a custa de muito tempo dedicado. Uma minoria irrisória batalha e consegue um pequeno espaço, um feixe de luz.
      Um abraço!

      Excluir
    2. Às vezes penso que muitos bons escritores nunca serão conhecidos, justamente pela falta de apoio, pela falta de oportunidade editorial. Novamente: c'est la vie.

      Excluir
  3. Adorei o post.
    Ler, assistir algo e 'trocar o óleo' são ótimos planos para uma sexta à noite.
    Quanto a tv por assinatura nunca tive, mas acho que hoje realmente não vale a pena. Eu pago o Netflix para ter o catálogo e escolher o que eu quero assistir, e se eu quero ver algo que não tem lá, faço download e pronto :D
    E esses seriados da disney coma tores eu realmente não entendo, são mesmo sempre iguais e tal. Mas acho que pra criança não importa muito mesmo.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses seriados da Disney são todos iguais.
      Uma coisa contemporânea dela que recomendo é o desenho Gravity Falls.
      Sabe que muitas vezes penso em ter Netflix, mas a ideia precisa se aprimorar.
      Não gosto de ter que manter o PC ligado ao assistir Netflix. Ainda que há a TV para ser plugada e pegar os filmes como se fosse o monitor, mas, ainda assim o PC precisa estar ligado para usar. Eu queria que a Netflix fosse um pouco mais independente nesse sentido, aí seria perfeito. Mas não há dúvida que ela vem abocanhando cada vez mais pessoas que, satisfeitas, estão deixando a assinatura da TV pra lá. É uma boa opção de fato!

      Abraços e obrigado pela presença, Thiago!

      Excluir
    2. Gravity Falls é viciante!
      Quanto ao lance de ter que estar com o pc ligado, é por que as TVs ainda não são todas smart, né. A minha não é, ma a gente tem um aparelho de blu-ray que 'é smart' e então resolve a questão. Também assisto um pouco pelo celular as vezes na cama.

      Abraços

      Excluir
    3. Celular ou tablet facilitam bastante mesmo. Eu ainda não conheço tanto Gravity Falls, mas goste bastante do pouco que vi.
      Abraços!

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!