sábado, 14 de março de 2015

[Revista] Luluzinha Teen: a última edição

A linha "teen" de Luluzinha não vai mais circular nas bancas e demais pontos de vendas (como as Lojas Americanas, por exemplo, onde comprei algumas edições). Não sei de onde se originou o comunicado, mas o fato é que o título foi cancelado. A última edição ganhou as bancas no fim de Fevereiro e ainda é perfeitamente possível garantir a sua. Já peguei a minha e o que vi em seu conteúdo é uma história fechada onde a personagem é usada para apresentar algumas referências de algumas edições que alguém julgou como marcantes. Como não tenho muitos exemplares, acredito que a trama deve haver muito mais referencial do que os que peguei. 



"Pelo amor de Deus! 
Como é a última história de Luluzinha Teen?"




Lulu não está nada contente com seu relacionamento de amor com Bola. Ela fica indecisa se dá um tempo, mas o coração ainda parece sentir amor. Sua avó, que é uma senhora bem ativa e ainda trabalha como jornalista, foi quem a ajudou optar por lhe acompanhar em uma viagem internacional a vários países. E o que segue são os últimos momentos da garota no bairro de Liberta, com Aninha e Glória. Expia-se a despedida dela a demais personagens, alguns que só passaram por um arco e outros que parecem fixos. Comovente foi a vez de contar ao Álvaro. O garoto, que cresceu ouvindo os inúmeros contos da menininha pobre, agora era um homem que batalhava pelo seu lugar no surf. A cumplicidade entre ele e Lulu foi um dos pontos altos dessa ocasião. 

Dando um salto, falo do momento em que Luluzinha já está no aeroporto e vai embarcar. Sem que ela saiba, Aninha impede Bola de fazer uma cena digna daqueles filmes românticos onde, no último minuto, o cara chega e começa a gritar e espernear que ama a garota e ela, mexida, cancela o voo para ficar com ele. Vejam abaixo o momento. Cria-se uma pequena discussão onde Aninha o convence a não fazer nada. 


E assim partiu Lulu. Foi-se embora. 

Ainda há história para ser lida, mas não vou contar aqui. Agora quero dizer algumas considerações pessoais:

Muito ruim esse climão de cancelamento de revista. Parece bem um velório. Ter comprado esta última para ler o episódio final só concretizou anda mais essa sensação, pois a trama é triste, apesar de supostamente cuidarem para que não ficasse uma atmosfera pesada, acabou sendo inevitável esse fato. Esperava algo mais alegre, com mais ação, tal como são algumas aventuras dessa turma. 

Dá para entender o que culminou com esse fim. Não vou bater novamente naquela tecla de baixas vendas, custo benefício à editora e coisas óbvias que sempre são escritas por aí, pois a Pixel está mesmo de olho é no filão dos encadernados que anda lançando com os personagens antigos como Fantasma, Mandrake e Popeye. Quero focar o conteúdo do título em si e colocar minha opinião do porquê eu acho que pensaram que, de repente, foi melhor Luluzinha Teen ter saído do mercado. 

A revista sofreu várias alterações de formato ao longo de sua trajetória. Se não me engano, foam cerca de três modificações onde ela aumentou de tamanho, diminuiu, retiraram páginas coloridas e o número dessas páginas também abaixou drasticamente. Estava na cara que a Pixel já não tinha mais o mesmo carinho pela produção e, a menos que os números aumentassem significamente, esse momento chegaria. 

Luluzinha Teen começou com um conteúdo descolado. Alguns ícones verdadeiros da música passaram pelas edições, como a Pitty, por exemplo. Através de um blogue, a comunicação com os leitores era como se a personagem de Lulu realmente existisse. E o espaço servia para divulgar algumas páginas dos lançamentos e colher opiniões e recados dos leitores. Acontece que esse pode ser sido o perigo: como uma turma descolada, que apresentou costumes e enredos bem próximos aos jovens de carne e osso da época, não evoluiu a ponto de trabalhar questões como violência, drogas, sexo seguro e principalmente a coqueluche do momento que são os embates políticos que estão um inferno só no Facebook? A turma ficou focada no universo de Malhação, com sua banda de rock, as questões fúteis de meninas mimadas e a azaração nerd dos garotos. Essas características deram certo na época do NX Zero, CPM 22 e Pitty. Mas o tempo passou. Estamos já saindo da era da Anitta, Naldo Beni, Waleska Popozuda. O cenário político está aí, fazendo com que a rede social não se tornasse apenas um lugarzinho de "oi, gente! vou colocar a fotos do meu esmalte preferido pra vocês!", mas sim, palco de opiniões e discussões. Amizades vieram e foram por conta disso - e a turma de Liberta, que era tão antenada com a ocasião, pareceu adormecer no ponto. 

Eu poderia escrever muito mais. Só que não. É uma pena ver que os desenhistas agora perderam um norte. Fico triste pela Pixel não se mostrar uma empresa séria e não ter uma boa visão de mercado, pois até hoje suas mensais possuem capas ridículas e uma impressão gráfica que deixa a desejar. Como querem conquistar fidelidade de leitores dessa maneira? Primeiro a gente come com os olhos, depois com o conteúdo. Será que não sabem disso? Também não há marketing para seus quadrinhos. Luluzinha Teen sobreviveu até hoje como um verdadeiro milagre porque conquistou muitos fãs pelo descolamento tão próximo da realidade desses jovens à época, pois a empresa não fez NADA em prol de sua promoção. NADA. Ela simplesmente fazia as publicações, divulgava algumas notas no tal do blogue e no Facebook, e cruzava os braços dizendo "venha a nós o Vosso Reino!". Melhor eu parar por aqui, viu...

[[[ -  R.I.P  - ]]]


Luluzinha Teen e sua Turma 65 - Editora Pixel - 68 páginas



2 comentários:

  1. Concordo com vc Fabiano! A Luluteen tinha uma pegada muito boa, além de trazer conteúdos políticos e questionadores, inclusive penso que ao trazer temas como homoafetividade, direitos e meio ambiente muita gente conservadora e infeliz deve ter feito vista grossa para a revista... o que ajudou no corte. Uma revista super descolada e cheia de energia, genial que era! Acho uma pena a Pixel não investir nela... mas com certeza se voltar com esse astral, continuarão com a fã aqui! :D Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se voltar como antes, lombada quadrada, também continuarão vindo aqui pra cá.
      Obrigado pelo seu comentário, sua presença e seu carinho!

      Um abraço!

      Excluir

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!